Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

13.4.17

O Brasil não é sério, mas hilário

O Brasil não é sério, mas hilário

Num país sério o governo Temer teria acabado ontem.

Nunca antes na história deste país nove ministros passaram a ser investigados ao mesmo tempo por suspeita de corrupção.

Por que as panelas não exigem imediatamente a saída de todos eles?

Num país sério o governo inteiro teria renunciado depois da lista Fachin.

Num país sério seriam chamadas eleições gerais antecipadas, pois o Congresso Nacional atual não tem mais legitimidade para continuar.

Num país sério manifestações tomariam as ruas exigindo o fim do governo Temer, a saída dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado e a reconstrução da política pelo voto popular.

Num país hilário como o Brasil fica assim:

– Se aprovar a terceirização generalizada pode ter um terço do ministério atolado em acusações de corrupção que a mídia e o mercado aceitam.

– Se fizer a reforma da Previdência dos sonhos do empresariado pode ter o presidente da República citado por delatores em casos escabrosos.

– Se prometer acabar com a CLT pode chafurdar na lama dos crimes.

Num país hilário a coerência é uma como uma panela: só bate quando interessa ideologicamente. Depois, volta a ser um utensílio de cozinha.


http://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/2017/04/9741/o-brasil-nao-e-serio-mas-hilario/

Nenhum comentário:

Cancion con todos

Salgo a caminar
Por la cintura cosmica del sur
Piso en la region
Mas vegetal del viento y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de america en mi piel
Y anda en mi sangre un rio
Que libera en mi voz su caudal.

Sol de alto peru
Rostro bolivia estaño y soledad
Un verde brasil
Besa mi chile cobre y mineral
Subo desde el sur
Hacia la entraña america y total
Pura raiz de un grito
Destinado a crecer y a estallar.

Todas las voces todas
Todas las manos todas
Toda la sangre puede
Ser cancion en el viento
Canta conmigo canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz