Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

31.12.11

Para um ano novo mais feliz

Para um ano novo mais feliz - Marcelo Barros

Quinta-feira, 29 de dezembro de 2011 - 1h10min | por Adital

O desejo é uma palavra mágica. Quando desejamos com força interior, emitimos uma energia misteriosa que nos impulsiona para o compromisso de realizarmos aquilo que desejamos. Isso pode ter conseqüências concretas para as pessoas e para o mundo. Nesses dias, há quem diga aos amigos e amigas "feliz ano novo" como mera formalidade. Entretanto, o mundo e nosso continente necessitam muito de que 2012 seja um ano mais feliz e de paz para cada um de nós e para nossa pátria grande. Por isso, quem almeja de coração os melhores votos de ano novo precisa saber como transformar o seu desejo em caminho positivo que construa um futuro novo e melhor.

Quando eu era menino, as pessoas acreditavam muito no poder do olhar. Diziam que existe o olhar bom que emite energia positiva e existe o mau olhado que provoca problemas. As vizinhas gostavam de contar histórias de uma visita que receberam. A mulher gostou da planta ornamental que havia no terraço da casa. Olhou-a com inveja. No dia seguinte, a planta que estava viçosa e florescente, amanheceu seca e murcha. As antigas culturas e religiões crêem na força da palavra. Em algumas religiões, as palavras curam ou, ao contrário, podem matar. Na Bíblia, vários salmos pedem a Deus que nos proteja das pessoas que, com sua palavra, podem provocar males como doenças e tragédias ecológicas (Cf. Sl 6, 39, etc). Essa cultura de pessoas que amaldiçoam vinha de Sumer, onde havia rituais de Shurpu, maldições comuns em algumas culturas populares que não tinham outra força além da palavra. No tempo da escravidão, um senhor de engenho mandava dizer a um escravo que, naquela noite mandasse a sua filha de menor idade à casa grande. O negro já sabia quais as intenções do senhor. Ele não tinha outro recurso do que a ameaça de uma maldição, principalmente se o senhor acreditasse que o despacho lhe faria mal. De fato, a própria Bíblia diz que a maldição de um empobrecido é ouvida e atendida por Deus (Cf. Eclo 4, 6). No Novo Testamento, a carta de Pedro insiste que temos a vocação de abençoar e não de maldizer. Somos chamados para invocar o bem sobre as pessoas e o universo (1 Pd 3, 9).

 A palavra é eficaz quando nasce no mais profundo do coração e é precedida pela prática da vida. A Bíblia diz que é como uma espada de dois gumes que penetra até as entranhas (Hb 4). Isaías compara a palavra de Deus com a chuva que cai, molha a terra. E não volta ao céu sem ter cumprido sua missão de fecundar e produzir o grão (Is 55). O Mahatma Gandhi ensinava: "Comece por você mesmo a mudança que deseja para o mundo". Somente pelo fato de desejar, não temos a força para transformar organizações e sistemas do mundo, mas podemos sim colaborar para que se façam as condições necessárias para que elas mudem. Então, que você expresse para os seus e para todos o desejo de um feliz ano novo, através de um verdadeiro compromisso social, solidário e renovador. Então se tornarão verdadeiras em sua vida, as palavras de uma antiga bênção irlandesa: "O vento sopre suave em teus ombros. Que o sol brilhe suavemente sobre o teu rosto, as chuvas caiam serenas onde vives. E até que eu te encontre de novo, Deus te guarde na palma de sua mão".

Marcelo Barros é monge benetidino e escritor. Pelo CEBI, publicou O Espírito vem pelas águas e A Vida se torna Aliança. Orar os salmos em uma espiritualidade macroecumênica.

 

Publicado em: CEBI – Centro de Estudos Bíblicos > http://www.cebi.org.br/noticia.php?secaoId=8&noticiaId=2656

 

30.12.11

Para um ano novo mais feliz - Marcelo Barros

Para um ano novo mais feliz - Marcelo Barros

Quinta-feira, 29 de dezembro de 2011 - 1h10min | por Adital

O desejo é uma palavra mágica. Quando desejamos com força interior, emitimos uma energia misteriosa que nos impulsiona para o compromisso de realizarmos aquilo que desejamos. Isso pode ter conseqüências concretas para as pessoas e para o mundo. Nesses dias, há quem diga aos amigos e amigas "feliz ano novo" como mera formalidade. Entretanto, o mundo e nosso continente necessitam muito de que 2012 seja um ano mais feliz e de paz para cada um de nós e para nossa pátria grande. Por isso, quem almeja de coração os melhores votos de ano novo precisa saber como transformar o seu desejo em caminho positivo que construa um futuro novo e melhor.

Quando eu era menino, as pessoas acreditavam muito no poder do olhar. Diziam que existe o olhar bom que emite energia positiva e existe o mau olhado que provoca problemas. As vizinhas gostavam de contar histórias de uma visita que receberam. A mulher gostou da planta ornamental que havia no terraço da casa. Olhou-a com inveja. No dia seguinte, a planta que estava viçosa e florescente, amanheceu seca e murcha. As antigas culturas e religiões crêem na força da palavra. Em algumas religiões, as palavras curam ou, ao contrário, podem matar. Na Bíblia, vários salmos pedem a Deus que nos proteja das pessoas que, com sua palavra, podem provocar males como doenças e tragédias ecológicas (Cf. Sl 6, 39, etc). Essa cultura de pessoas que amaldiçoam vinha de Sumer, onde havia rituais de Shurpu, maldições comuns em algumas culturas populares que não tinham outra força além da palavra. No tempo da escravidão, um senhor de engenho mandava dizer a um escravo que, naquela noite mandasse a sua filha de menor idade à casa grande. O negro já sabia quais as intenções do senhor. Ele não tinha outro recurso do que a ameaça de uma maldição, principalmente se o senhor acreditasse que o despacho lhe faria mal. De fato, a própria Bíblia diz que a maldição de um empobrecido é ouvida e atendida por Deus (Cf. Eclo 4, 6). No Novo Testamento, a carta de Pedro insiste que temos a vocação de abençoar e não de maldizer. Somos chamados para invocar o bem sobre as pessoas e o universo (1 Pd 3, 9).

 A palavra é eficaz quando nasce no mais profundo do coração e é precedida pela prática da vida. A Bíblia diz que é como uma espada de dois gumes que penetra até as entranhas (Hb 4). Isaías compara a palavra de Deus com a chuva que cai, molha a terra. E não volta ao céu sem ter cumprido sua missão de fecundar e produzir o grão (Is 55). O Mahatma Gandhi ensinava: "Comece por você mesmo a mudança que deseja para o mundo". Somente pelo fato de desejar, não temos a força para transformar organizações e sistemas do mundo, mas podemos sim colaborar para que se façam as condições necessárias para que elas mudem. Então, que você expresse para os seus e para todos o desejo de um feliz ano novo, através de um verdadeiro compromisso social, solidário e renovador. Então se tornarão verdadeiras em sua vida, as palavras de uma antiga bênção irlandesa: "O vento sopre suave em teus ombros. Que o sol brilhe suavemente sobre o teu rosto, as chuvas caiam serenas onde vives. E até que eu te encontre de novo, Deus te guarde na palma de sua mão".

Marcelo Barros é monge benetidino e escritor. Pelo CEBI, publicou O Espírito vem pelas águas e A Vida se torna Aliança. Orar os salmos em uma espiritualidade macroecumênica.

 

Publicado em: CEBI – Centro de Estudos Bíblicos > http://www.cebi.org.br/noticia.php?secaoId=8&noticiaId=2656

 

29.12.11

charge

 

charge sobre o fim-do-mundo

 

sobre a série "RIR PRA NÃO CHORAR": "ética" da RBS e "ética" do Prefeito Sartori

"O editor-chefe do Pioneiro, Roberto Nielsen, disse ao prefeito que o intuito do guia é promover a difusão de condutas amparadas nos valores da RBS, que têm como premissa a defesa da democracia e da liberdade. Sartori ponderou que desde 1998, quando presidiu a Assembleia Legislativa, testemunha a preocupação da RBS com a defesa da ética e da transparência."

 

um trecho desses não tem de ficar entre aspas, mas ENTRE GUAMPAS mesmo, porque só pode ser coisa do CRAMULHÃO!!!

 

aaaaiiii, vou pro banheiro vomitar... muita hipocrisia e demagogia...

 

da série "RIR PRA NÃO CHORAR": "ética" da RBS e "ética" do Prefeito Sartori

Prefeito Sartori recebe nova edição do Guia de Ética da RBS

Foto: Roni Rigon

 

O prefeito José Ivo Sartori recebeu nesta quinta-feira um exemplar do novo Guia de Ética e Autorregulamentação Jornalística do Grupo RBS. O manual traz orientações para colaboradores e veículos da RBS, com o objetivo de assegurar ao público o direito à informação independente, às opiniões plurais e às correções sempre que se fizerem necessárias.

O editor-chefe do Pioneiro, Roberto Nielsen, disse ao prefeito que o intuito do guia é promover a difusão de condutas amparadas nos valores da RBS, que têm como premissa a defesa da democracia e da liberdade. Sartori ponderou que desde 1998, quando presidiu a Assembleia Legislativa, testemunha a preocupação da RBS com a defesa da ética e da transparência.

Na oportunidade, Nielsen e os colunistas Gilberto Blume e Pietro Rubin também informaram que o Pioneiro deseja contribuir para o fim do impasse em relação à represa do Marrecas. Os jornalistas também desejaram um feliz 2012 ao prefeito e equipe, representada no encontro pelo chefe de Gabinete, Edson Néspolo, e pelo secretário de Finanças e Gestão, Carlos Búrigo.

Na foto, da esquerda para a direita: Rubin, Néspolo, Nielsen, Sartori, Blume e Búrigo.

Sicko SOS Saúde

DILMA NOCAUTEIA FOLHA AO VIVO NO RODA VIVA

Durante entrevista, ao programa Roda Viva, a candidata à Presidência da República da situação, Dilma Rousseff (PT), enfrentou de frente o "bafáfá", criado pelo jornal Folha de S.Paulo, sobre um suposto dossiê articulado por ela contra o candidato da oposição, José Serra (PSDB). Ela exigiu que a Folha mostrasse as provas sobre dossiês. Informou que processou Serra e só não processou a Folha porque respeita o direito de resguardar a fonte.

 

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=G9fZbTNOQN0&feature=related

 

Democracia Cubana

Democracia Cubana

Assista o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=rICc_F8QqJg

O objetivo deste vídeo é demonstrar como a propaganda ideológica da mídia oficial apresenta Cuba como uma ditadura, sendo muito pelo contrário, uma verdadeira democracia com participação popular.

" índice de alfabetização em Cuba, 1º Lugar no Ranking Mundial"

" índice de felicidade, Cuba 6º no Ranking Mundial, Argentina 47º, Brasil 63º, EUA 150 º, Zimbabwe 163º"

"Mortalidade Infantil: Cuba 28º, EUA 33º, Argentina 71º, Brasil 106º”

Saúde cubana: uma verdade inconveniente

Saúde cubana: uma verdade inconveniente

 

por Michel Moore

 

Assista o vídeo em: http://www.youtube.com/watch?v=iKffRieZivk

 

28.12.11

quebra da isonomia dos funcionários públicos em Caxias

28/12/2011 | N° 11254

SAÚDE PÚBLICA

Acordo põe fim à greve

Prefeitura e Sindicato dos Médicos pactuaram 11 meses de trégua, após oito de paralisação

Caxias do Sul – Foram quase nove meses de greve, praticamente a gestação de um bebê. Mas finalmente o Sindicato dos Médicos e a prefeitura de Caxias assinaram um acordo suspendendo a paralisação da categoria pelos próximos 11 meses, quando haverá eleição municipal. Em troca do fim do movimento, o município se comprometeu a criar o cargo de médico, que diferencia a categoria dos demais servidores públicos, e permite um salário diferenciado aos profissionais que forem contratados a partir de então. Eles receberão o mesmo salário-base de R$ 2,3 mil, mas a carga de trabalho será reduzida de 20 horas semanais para 12 horas. A hora médica, que era de R$ 27, passará a ser de R$ 47.

– Agora, o Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) não terá mais como requerer isonomia (equiparação salarial), porque será criado um novo cargo – salienta o procurador do município, Lauri Romário Silva

Assim que a Câmara de Vereadores aprovar esta decisão, prevista para ser votada no ano que vem, um concurso deverá ser aberto. A prefeitura tem necessidade de contratar, pelo menos,124 médicos. Isso se mais nenhum profissional se demitir, porque os já contratados não serão beneficiados com o aumento, mas receberão um bônus de R$ 220 por plantão de 12 horas nos domingos e feriados, além da remuneração que costumavam receber nesses dias. De um total de 210 médicos, 77 atuam com emergências e poderão entrar no esquema de plantão.

– É um acordo de dois cansados, sem nenhum levar o que queria. Não levou a lugar nenhum, vai dar vantagem para quem nem estava em greve. Vai ganhar aumento quem fizer concurso, se fizer– critica o médico Edmundo Oliveira, 68 anos, há 30 atuando no SUS.

Foi justamente essa impossibilidade legal de conceder aumento aos médicos, sem ter de estender o mesmo reajuste a todos os demais servidores municipais, que fez o sindicato recuar da primeira proposta da prefeitura, que era praticamente a mesma, só não tinha a bonificação para os plantões.

– O sindicato se desculpa pela demora, mas era uma questão complexa, e só agora entendemos que esta proposta é um avanço. Vai estimular os novos médicos a trabalhar no SUS. Com relação aos antigos, vamos buscar por meio jurídico uma outra forma de isonomia – explica Marlonei dos Santos, presidente sindical.

babiana.mugnol@pioneiro.com

BABIANA MUGNOL

 

http://www.clicrbs.com.br/pioneiro/rs/impressa/11,3610094,499,18667,impressa.html

 

TeleSURtv.net _ Nuestro Norte es el SUR

Chávez califica de extraña presencia de cáncer en líderes latinoamericanos

 

 

El presidente de Venezuela, Hugo Chávez Frías, calificó como "extraño y difícil de explicar" las afecciones cancerígenas que se le han diagnosticado a varios líderes políticos latinoamericanos. "¿Sería extraño que hayan inventado una tecnología para inducir el cáncer y no se sabe hasta ahora?", dijo en referencia a Estados Unidos (EE.UU.) , agregó "no lo sé, yo sólo dejo la reflexión".

 

Chávez reflexionó sobre el cáncer sufrido por varios líderes latinoamericanos

 

 

Chávez dice que la oposición prepara agenda mediática para cantar fraude en elecciones presidenciales

 

http://www.telesurtv.net/

 

24.12.11

Decreto de Natal - Frei Betto

Decreto de Natal

Frei Betto

Fica decretado que, neste Natal, em vez de dar presentes, nos faremos presentes junto aos famintos, carentes e excluídos. Papai Noel será malhado como Judas e, lacradas as chaminés, abriremos corações e portas à chegada salvífica do Menino Jesus.

 

Por trazer a muitos mais constrangimentos que alegrias, fica decretado que o Natal não mais nos travestirá no que não somos: neste verão escaldante, arrancaremos da árvore de Natal todos os algodões de falsas neves; trocaremos nozes e castanhas por frutas tropicais; renas e trenós por carroças repletas de alimentos não perecíveis; e se algum Papai Noel sobrar por aí, que apareça de bermuda e chinelas.

Fica decretado que, cartas de crianças, só as endereçadas ao Menino Jesus, como a do Lucas, que escreveu convencido de que Caim e Abel não teriam brigado se dormissem em quartos separados; propôs ao Criador ninguém mais nascer nem morrer, e todos nós vivermos para sempre; e, ao ver o presépio, prometeu enviar seu agasalho ao filho desnudo de Maria e José.

Fica decretado que as crianças, em vez de brinquedos e bolas, pedirão bênçãos e graças, abrindo seus corações para destinar aos pobres todo o supérfluo que entulha armários e gavetas. A sobra de um é a necessidade de outro, e quem reparte bens partilha Deus.

Fica decretado que, pelo menos um dia, desligaremos toda a parafernália eletrônica, inclusive o telefone e, recolhidos à solidão, faremos uma viagem ao interior de nosso espírito, lá onde habita Aquele que, distinto de nós, funda a nossa verdadeira identidade. Entregues à meditação, fecharemos os olhos para ver melhor.

Fica decretado que, despidas de pudores, as famílias farão ao menos um momento de oração, lerão um texto bíblico, agradecendo ao Pai de Amor o dom da vida, as alegrias do ano que finda, e até dores que exacerbam a emoção sem que se possa entender com a razão. Finita, a vida é um rio que sabe ter o mar como destino, mas jamais quantas curvas, cachoeiras e pedras haverá de encontrar em seu percurso.

Fica decretado que arrancaremos a espada das mãos de Herodes e nenhuma criança será mais condenada ao trabalho precoce, violentada, surrada ou humilhada. Todas terão direito à ternura e à alegria, à saúde e à escola, ao pão e à paz, ao sonho e à beleza.

Fica decretado que, nos locais de trabalho, as festas de fim de ano terão o dobro de seus custo convertido em cestas básicas a famílias carentes. E será considerado grave pecado abrir uma bebida de valor superior ao salário mensal do empregado que a serve.

Como Deus não tem religião, fica decretado que nenhum fiel considerará a sua mais perfeita que a do outro, nem fará rastejar a sua língua, qual serpente venenosa, nas trilhas da injúria e da perfídia. O Menino do presépio veio para todos, indistintamente, e não há como professar o "Pai Nosso" se o pão também não for nosso, mas privilégio da minoria abastada.

Fica decretado que toda dieta se reverterá em benefício do prato vazio de quem tem fome, e que ninguém dará ao outro um presente embrulhado em bajulação ou escusas intenções. O tempo gasto em fazer laços seja muito inferior ao dedicado a dar abraços.

Fica decretado que as mesas de Natal estarão cobertas de afeto e, dispostos a renascer com o Menino, trataremos de sepultar iras e invejas, amarguras e ambições desmedidas, para que o nosso coração seja acolhedor como a manjedoura de Belém.

Fica decretado que, como os reis magos, todos daremos um voto de confiança à estrela, para que ela conduza este país a dias melhores. Não buscaremos o nosso próprio interesse, mas o da maioria, sobretudo dos que, à semelhança de José e Maria, foram excluídos da cidade e, como uma família sem-terra, obrigados a ocupar um pasto, onde brilhou a esperança.

Fonte: http://www.cebi.org.br/noticia.php?secaoId=15&noticiaId=2650

 

23.12.11

Vaca amarela... o Merval comeu!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

 

Vaca amarela... o Merval comeu!

 

 

Miro

 

http://altamiroborges.blogspot.com/2011/12/vaca-amarela-o-merval-comeu.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

 

Mídia decide pela não-existência do livro - | Observatório da Imprensa | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito

 Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011   |   ISSN 1519-7670 - Ano 16 - nº 673

Jornal de Debates

A PRIVATARIA TUCANA

Mídia decide pela não-existência do livro

Por Washington Araújo em 20/12/2011 na edição 673

É de causar espanto a desfaçatez com que a informação, que deveria fluir livremente – e por todos os poros –, tem que atravessar um imenso deserto midiático para conseguir chegar ao receptor final. E o quem é o receptor final? Oras, é o seu José Silva, professor aposentado, ou Maria das Dores, a estudante que se prepara para fazer concurso público, ou Alexandre Santos, o desempregado em mais uma das intermináveis filas do banco. Enfim, o receptor final é qualquer quer cidadão ou cidadã, qualquer pessoa que tenha – ainda – o hábito de ler jornal.

O caminho da informação só não é completo para as pessoas comuns: para os do andar de cima, para os que se sentem o ornamento maior da importância social, os tais formadores de opinião e os engravatados da imprensa, a informação sempre esteve ali, clara, fácil de acessar, recebida em tablets e em "celulares espertos" (smartphones). É nesse contexto de perplexidade profissional e incredulidade mental que acompanho o lançamento do livro mais ignorado em terra brasilis desde o seu descobrimento, no distante 1500. Claro que me refiro ao Privataria Tucana, do colega Amaury Ribeiro Jr., publicado pelo selo editorial Geração Editorial, de meu amigo Luiz Fernando Emediato e, para completar a informação, lançado exatamente no dia 9 de dezembro, esse dia escolhido pelas Nações Unidas para ser o Dia Mundial Contra a Corrupção.

Se, por um lado, o boicote ao livro é ostensivo, os que poderiam se sentir acuados com as revelações do calhamaço de Ribeiro demonstram reação muito além de tímida, reação inexistente mesmo. Como é evidente a prática dos dois pesos e duas medidas na cobertura da política brasileira! Quão diferente o tratamento dado a livros como Honoráveis Bandidos e Lula é minha anta (nem me dou ao trabalho de dizer nomes dos autores, editoras etc. porque isso a grande imprensa fez à larga). Sei que ambos se ocuparam de nossas velhas mazelas nacionais – a corrupção auriverde. A comparação com o livro invisível do momento fica por aqui. É que tanto o Honoráveis quanto o da Anta, abundam em adjetivos e achincalhes para todos os gostos (e desgostos) e o livro A Privataria Tucana capricha na apresentação documental.

É quase que uma espécie de instrução dos autos de um processo, provavelmente o maior da República, a tratar de corrupção graúda, internacional, dissecando os dutos da roubalheira, seguindo rastros carimbados, documentos oficiais de bancos e de Juntas Comerciais, relatórios financeiros, extratos contábeis.

Verniz do esquecimento

Mesmo assim, se fosse um acarajé, estaria sendo disputado a tapa na barraca da Dada, na praia de Itapoã, essa princesinha das praias nordestinas localizada em Salvador, na Bahia de Todos os Santos. Mas, ainda que preparado por experiente quituteira, a verdade é que esse acarajé é disputado apenas nos meios virtuais – não vemos entrevistas com o autor no Globo, nem na Folha de S.Paulo e menos ainda no O Estado de S.Paulo.

Revistas semanais interessadas no Privataria Tucana? Só CartaCapital optou por desafiar a correnteza do partidarismo político explícito de nossa sempre autofestejada grande imprensa. Nada na Veja, Época e IstoÉ. Telejornais da TV Globo, SBT e Record: nem perca seu tempo porque o livro do Amaury decididamente nasceu para não-ser-livro e menos para-ser-notícia. É como se o livro editado por Emediato nascesse em pleno século 21 com a marca peculiar aos que integravam os famigerados Índex com os livros banidos durante a longa noite de terror que foi a Inquisição, há tantos séculos passados. Ou a proibição sumária decidida por tiranetes, há poucas décadas passadas.

A Privataria Tucana oferece a medida exata de como liberdade de expressão e liberdade de imprensa são compreendidos, em toda sua inteireza, pela meia dúzia de famílias que mandam e desmandam no negócio chamado mídia brasileira. Uma meia dúzia decide o que merece ser noticiado e o que merece ser soterrado pelas trevas do vil partidarismo e receber o cada vez mais fosco verniz do esquecimento.

Documentários sobre a realidade

Ao decidir pela não-existência do livro de Ribeiro Jr., os meios de comunicação mais vistosos do Brasil esqueceram de um detalhe, mas um detalhe poderoso. É que a informação, a notícia tal como ela é, recebeu carta de alforria e não se encontra mais aprisionada em jornais e revistas impressos. Nem precisam da bênção do editor-chefe da poderosa rede de televisão para saltar de milhares de bocas para milhões de olhos e ouvidos, em tempo real.

A web, essa grande teia que conecta corações e mentes, para além das nacionalidades e das diferenças ideológicas, das classes sociais e dos aparatos comunicacionais, começa a mostrar sua força. Foi ela que decretou a Primavera Árabe. Foi ela que avisou à população estadunidense que o Lehman Brother havia falido e que seu estilo de vida francamente insustentável, por ser depredador, não conseguiria mais se impor. Foi ela que mostrou as fraudes nas eleições iranianas, com a morte da jovem Neda. E é ela que está dizendo que existe um livro na praça que merece ser lido, não pelo seu conteúdo apenas, mas sim porque algo que tem sua existência tão descaradamente ignorada por essa plêiade de gênios da raça que atuam em nossa grande imprensa. É portentoso sinal de que... aí tem coisa. E muita coisa.

Trocando em miúdos: devemos nos contentar com o fato de que a retomada do cinema brasileiro serviu apenas para abordar o clima de guerrilha urbana por que passam nossas grandes cidades (com o narcotráfico sempre à mostra) e mais um amontoado de comédias-ligeiras, ou será alimentar expectativa demasiada quando podemos pensar em documentários consistentes sobre a realidade brasileira?

Ao escrever o primeiro parágrafo deste texto existia apenas uma questão em minha mente. E esta questão deveria ser o tema a nortear o resto do texto. A questão é: quando teremos no Brasil um cineasta com a coragem, o temperamento, a ousadia, e o senso de missão de um Michael Moore?

***

[Washington Araújo é mestre em Comunicação pela UnB e escritor; criou o blog Cidadão do Mundo; seu twitter]

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed673_midia_decide_pela_nao_existencia_do_livro

Com estabilidade econômica, governo vai ampliar políticas sociais em 2012, diz presidenta » Blog do Planalto

Sexta-feira, 23 de dezembro de 2011 às 20:40

Com estabilidade econômica, governo vai ampliar políticas sociais em 2012, diz presidenta

No pronunciamento transmitido hoje (23) em rede nacional de rádio e televisão, a presidenta Dilma Rousseff afirmou que o governo pretende ampliar, em 2012, as políticas sociais e garantir a estabilidade econômica do país. Ao fazer um balanço do primeiro ano de governo, ela disse que o programa Brasil sem Miséria, “que já produziu grandes resultados”, vai se consolidar plenamente em 2012. Segundo a presidenta, 407 mil famílias extremamente pobres foram localizadas. Destas, 325 mil já estão incluídas no Bolsa Família.

“Incluimos, também, mais 1,3 milhão de crianças e adolescentes no programa. Até o final do nosso governo, vamos fazer o maior esforço para retirar da miséria os 16 milhões de brasileiros que ainda vivem na pobreza absoluta”, afirmou Dilma Rousseff.

Ela citou ainda os programas Minha Casa, Minha Vida, que terá até 2014 R$ 125 bilhões em investimentos da Caixa Econômica e do Banco do Brasil, e o “Crack, é possível vencer”, que dará assistência média, social e pedagógica aos dependentes e suas famílias. Na saúde, acrescentou, o Melhor em Casa leva assistência médica, de qualidade, na própria casa de milhões de brasileiros e o SOS Emergência vai continuar melhorando o atendimento nos principais pronto-socorros do país.

Segundo a presidenta Dilma, além de levar esses programas adiante, o Brasil terá força também para continuar a luta contra a corrupção e qualquer tipo de desvio ou mal-feito.

“Tudo isso vai continuar garantindo que o Brasil seja um dos poucos países do mundo que consegue, ao mesmo tempo, crescer com estabilidade, distribuir renda, diminuir a desigualdade, aperfeiçoar a democracia e fortalecer suas instituições. Juntos, nós brasileiros, vamos continuar melhorando econômica, social e politicamente e reforçando nossos valores morais e éticos.”

A presidenta lembrou ainda o tempo em que o Brasil não acompanhava o progresso experimentado por outros países. Agora, ressaltou, enquanto os países desenvolvidos registram crescimento negativo ou igual a zero, a economia brasileira terá um bom crescimento.

“Muitos anos atrás, boa parte do mundo progredia e o Brasil ficava parado, marcando passo. Agora, ao contrário, boa parte do mundo estagnou e o Brasil acelera. No ano em que quase todos os países do mundo perderam emprego, nós criamos mais de dois milhões de novos postos de trabalho. No ano em que grandes potências mundiais estão tendo crescimento negativo, ou igual a zero, nós vamos ter um bom crescimento.”

A presidenta encerrou o pronunciamento desejando Feliz Natal e um próspero Ano Novo aos brasileiros.

“Vamos continuar transformando o presente e construindo um belo futuro para nossos filhos e netos.”

http://blog.planalto.gov.br/com-estabilidade-economica-governo-vai-ampliar-politicas-sociais-em-2012-diz-presidenta/

 

Depois de 12 anos, o metrô de Salvador faz primeira viagem | Jornal Correio do Brasil

23/12/2011 18:48,  Por Vermelho

A novela que envolve a construção do metrô de Salvador teve mais um capítulo nesta quinta-feira (22/12), quando foram realizados os primeiros testes com um dos trens nos trilhos. A viagem na verdade foi uma tentativa do prefeito João Henrique Carneiro (PP) de capitalizar a conclusão da obra, já que os trens só começam a circular gratuitamente em maio, ainda em fase de testes. A cobrança de passagem, segundo a prefeitura, começa em outubro com o mesmo valor dos ônibus, atualmente R$2,50.

Inicialmente previsto para ter 12km, ligando a Estação Pirajá à Lapa, o metrô de Salvador começou a ser construído em 2000, mas teve suas obras paralisadas diversas vezes por suspeita de irregularidades desde o processo de licitação. Alterações no projeto e má gestão de recursos fizeram com que o processo se arrastasse por mais de uma década, diminuíram o seu percurso para 6,5 km e o tornaram financeiramente inviável, dependendo de recursos do governo federal para subsidiar até a fase de testes.

A solução apontada para sua viabilização é a conclusão do trecho previsto inicialmente até Pirajá, hoje vai do Acesso Norte até a Lapa, além da construção de uma nova linha ligando a estação do Acesso Norte até o município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana. Os recursos para a nova linha foram assegurados pela presidente Dilma Rousseff em visita à cidade em novembro.

O problema é que o prefeito João Henrique deixa o governo no final de 2012 e resolveu inaugurar os 6,5km inicias, apesar de todas as indicações contrárias. “João Henrique quer fazer mais um factóide inaugurando esta linha, pedindo subsídio ao governo federal, exatamente porque ele vai sair da prefeitura. Este metrô do jeito que está é inviável. Seria melhor que ele mantivesse o foco na mobilidade urbana como um todo”, reclamou a vereadora Olívia Santana (PCdoB).

A comunista acrescenta ainda que o trecho concluído até o momento é muito pequeno e oneroso para a cidade, tanto que já foi apelidado de “metrô calça curta”. “Nós temos que investir na ampliação desta linha, porque este trecho por si só não dá conta da demanda que a cidade tem. Não tem metrô de 6km em nenhum lugar do mundo. Então é uma piada, por ter levado tanto tempo em construção e pelo seu tamanho, já que temos um metrô pequeno, que consumiu mais de um bilhão de reais e que não atende as necessidades da população”, disse.

Para Olívia, a maior colaboração que o prefeito daria à cidade neste momento seria mobilizar sua bancada de vereadores para votar o projeto de mobilidade, enviado pelo Governo do Estado, que depende da anuência do município, aprovação dos vereadores, para ser implementado. O projeto precisa ser aprovado até o final do ano, mas a bancada da situação não se msotra interessado em votá-lo.

De Salvador,
Eliane Costa.

http://correiodobrasil.com.br/depois-de-12-anos-o-metro-de-salvador-faz-primeira-viagem/346740/

Altamiro Borges: O Papai Noel dos banqueiros

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

 

O Papai Noel dos banqueiros

 

Por Altamiro Borges

O Papai Noel existe sim e é muito dadivoso. Que o digam os banqueiros da Europa e EUA, que receberam generosos presentes de Natal nos últimos dias – apesar de todas as suas sacanagens. É certo que milhões de trabalhadores europeus, desempregados, desalojados e desesperados, não terão um final de ano feliz – nem mesmo um 2012 feliz. Mas os banqueiros estão a salvo!

Presente de 1,2 trilhão de reais



Nesta semana, o Banco Central Europeu (BCE) concedeu empréstimo de 489,2 bilhões de euros (cerca de 1,2 trilhão de reais) para 523 instituições rentistas do velho continente. Os juros são os mais baixos do mercado (1% ao ano), os prazos de pagamento são longos e as regras para uso do dinheiro público são flexíveis, nos marcos da libertinagem financeira neoliberal. Um presentão!

"Praticamente 100% dos bancos dos 17 países que utilizam a moeda comum européia correram ao guichê do BCE para obter um total de € 489,2 bilhões na primeira operação que a autoridade monetária fez com prazo de três anos. A demanda dos bancos foi duas vezes maior do que previsto pelo mercado", relata o jornal Valor, surpreso com a agilidade dos banqueiros.

O povo que se dane!

Animado com o presentão de Natal, o jornal também informa que "em fevereiro de 2012, haverá outra rodada de financiamento do BCE nas mesmas condições, quando ficará mais claro até que ponto chega o apetite dos bancos. Ou seja, a operação de ontem dissipa o risco de crise de liquidez no começo de 2012". Só não dissipa a tragédia das famílias desempregadas e desesperadas!

Como adverte a Folha, nada indica que o socorro aos bancos vai recuperar a economia européia. Um empréstimo semelhante foi feito pelo BCE em 2009, de 442 bilhões de euros, e não deu em nada. Os banqueiros embolsaram a grana e a sociedade ficou mais miserável. A tendência é que agora os 523 bancos também usem "a maior parte do dinheiro para se proteger". Dane-se o povo!

Os caloteiros são perdoados

Nos EUA, a situação é a mesma. O espírito natalino abençoou os banqueiros e o Papai Noel continua com as suas ações generosas. Após bilionários empréstimos aos bancos, agora o governo Obama decidiu reduzir as punições aos caloteiros. Na semana passada, quatro ex-executivos do Washington Mutual (WaMu), grande banco ianque que faliu em 2008, tiveram suas dívidas perdoadas.

A Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC, que garante os depósitos nos bancos dos EUA) tinha processado os quatro por crimes financeiros, já que "eles sabiam que o mercado imobiliário caracterizava uma bolha". A FDIC queria recuperar US$ 900 milhões, mas os executivos acabaram fechando acordo por US$ 64 milhões, dos quais arcarão com apenas US$ 400 mil.

Como ironiza Simon Johnson, num texto no jornal Valor, "Papai Noel chegou mais cedo neste ano... Os executivos levam a melhor quando as coisas vão bem e quando riscos se concretizam eles nada (ou quase nada) perdem". Enquanto isso, a crise resultou em 8 milhões de desempregados nos EUA. Os banqueiros terão, novamente, um farto Natal. Já os trabalhadores...

Miro

 

http://altamiroborges.blogspot.com/2011/12/o-papai-noel-dos-banqueiros.html?spref=tw

 

"Se não prejudicar ninguém, a greve (dos médicos) não teria por que existir", diz promotor

“Se não prejudicar ninguém, a greve (dos médicos) não teria por que existir”, diz promotor

por Elisa Rossi Kemmer | December 23, 2011 às 7:49 am

Em ronda por 36 dos 38 postos de saúde da área urbana de Caxias do Sul, revista O CAXIENSE constatou que paralisação de 8 meses reduziu número de atendimentos, ampliou a fila de espera e tornou um martírio a procura por saúde no SUS.

O promotor Rafael Festa tenta evitar emitir opinião sobre quem está errado em relação à greve dos médicos, que já ultrapassa 8 meses, mas cobra mais ação da prefeitura.

“A prefeitura não ofereceu nem 1% de aumento”, observa.

Ele reconhece os prejuízos da paralisação, mas entende como normais. Conforme avaliação dele,  ela só tem razão de existir caso provoque transtornos.

Em ronda realizada em 36 das 38 Unidades Básicas de Saúde da área urbana durante 3 dias, a revista O CAXIENSE constatou que a greve ainda mantém o fôlego. Em pelo menos 15 postos, há registro de paralisação – ao menos parcial. Como mostra a publicação, que chega às bancas nesta sexta-feira, o movimento chegou a reduzir o número de atendimentos em mais de 70% e prolongou a espera dos pacientes. Confira a entrevista com o promotor:

Como o Ministério Público (MP) está acompanhando a greve?
Nós estamos indo a todas reuniões, audiências e julgamentos. Estamos acompanhando todo o processo. A primeira reunião, para negociação, só aconteceu depois da intervenção do MP, antes eles não estavam nem se conversando.

Qual a posição do MP, em relação a situação. Qual das partes está errada?
No Direito nem sempre 2 + 2 são 4, há divergências, muitas opiniões. Enquanto promotor, eu não posso me posicionar em relação a quem está certo ou errado, pois se eu der a minha opinião pessoal vão dizer que sou amigo dos médicos ou puxa-saco do prefeito.

Como o Ministério pode intervir para mudar a situação?
Neste momento, eu entendo que devemos esperar a decisão do Tribunal de Justiça (TJ), depois podemos intervir, mas dependemos da decisão deles. Aqui em Caxias a greve foi considerada ilegal, mas a decisão provisória do TJ é de que ela é legal. A prefeitura está contando com a decisão a favor dela. Se o TJ continuar com a mesma decisão, nós podemos obrigar a prefeitura a agir e resolver a situação.

Ambos os lados dizem que se perderem irão levar essa discussão à Brasília…
Se isso for levado à Brasília, até eles julgarem em definitivo, serão mais alguns anos.

Como estão as negociações?
De um lado, temos uma classe trabalhadora, os médicos, exercendo um direito previsto em lei. Do outro lado, temos um patrão, o prefeito, que a renda dele não depende do trabalho dessa classe, então, ele não está agindo. Porém, a finalidade desse patrão existir é servir a sociedade, mas ele diz que não é com ele o problema. A prefeitura não ofereceu nem 1% de aumento.

Há algum estudo do prejuízo que esse período de greve está causando ao contribuinte?
É uma demagogia dizer que o contribuinte está sendo prejudicado, pois a greve é um direito previsto em lei. Quem faz a lei é o povo, por meio de quem ele elege, então, se é um direito, não se pode dizer que há prejuízo ao bolso do contribuinte. Claro que a população está sendo prejudicada, mas é da natureza da greve prejudicar alguém, se não, ela não teria razão para existir.

O Sindicato dos Servidores Municipais diz que se aumentar o salário dos médicos tem que aumentar de todos…
Isso é um argumento que está sendo usado. Os médicos fazem parte de uma categoria especial. Eles não podem ser comparados a um pedreiro. Se a prefeitura ganhar o processo, os médicos dizem que vão se demitir e o prefeito diz que vai contratar novos profissionais, mas ele não vai conseguir candidatos para o salário que oferece. Já foram abertas inscrições para contratação, quase não houve candidatos. Já um ouvi profissional, formado em Direito, que trabalha na prefeitura, falando em rádios que eles vão aumentar somente o salário dos novos contratos, mas isso não pode. Se aumentar para eles vai ter que aumentar para todos. Se, na tua empresa, contratassem alguém para fazer o mesmo que tu, com a mesma carga horária, mas o salário fosse o dobro, tu aceitarias? Não é justo.

Por que não há negociação ou a questão não se resolve?
É tudo uma questão política, nesse caso está sendo usado o lado perverso da política e não está havendo negociação.

Mês passado o Sindicato dos Médicos foi condenado a pagar uma multa à prefeitura…
Foi, pois o TJ disse que a greve é legal, desde que os médicos cumpram 50% da jornada e a prefeitura alegou que isso não estava sendo cumprido. Mas foi um valor absurdo, não lembro direto de quanto, que o sindicato não tem como pagar. A prefeitura não tem controle do horário desses profissionais, então eles também não podem provar se a determinação está sendo cumprida ou não. É um valor que nunca vai ser pago.

Nós estamos passando nas UBS para ver como está a situação, se há médicos, se há muita fila…
O atendimento do SUS sempre tem problemas, historicamente. Sempre tem gente nas filas, problemas nos atendimentos, então o que vocês encontrarem nas UBS não é somente devido à greve. Se tu chegares lá, de manhã, e um médico atende à tarde, ele não vai estar lá do mesmo jeito. E vai ter gente esperando.

 

http://ocaxiense.com.br/2011/12/se-a-greve-dos-medicos-nao-prejudicar-ninguem-nao-teria-razao-para-existir-avalia-promotor/#.TvTZ65-XGv8.twitter

 

22.12.11

Feliz Natal, Serra!

BLOG DO SARAIVA: Conheça o destino dos presidentes latinoamericanos que fizeram as privatizações em seus países!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

 

Conheça o destino dos presidentes latinoamericanos que fizeram as privatizações em seus países!

 

 

Sabe o que aconteceu com os presidentes que fizeram privatizações em seus países, no auge da onda neoliberal nos anos 1990?

- O presidente do México que fez a privatização fugiu para a Irlanda e hoje vive escondido num bunker na cidade do México.

- O presidente da Bolívia que fez a privatização saiu a correr para o aeroporto ao gritos de “assassino! ” e fugiu para Miami (Miami!).

- O presidente do Peru que fez a privatização está numa cadeia peruana.

- O presidente da Argentina que fez a privatização arrumou um mandato de senador para escapar da cadeia.

- E no Brasil… Fernando Henrique Cardoso (PSDB) cobra R$ 50 mil para dar palestras e tem seus livros medíocres comentados com grande carinho em toda a mídia corporativa.

Até quando vamos tolerar isso? CPI DA PRIVATARIA JÁ! CADEIA PARA FHC, SERRA E TODOS OS OUTROS BANDIDOS QUE FICARAM MILIONÁRIOS ÀS CUSTAS DO DINHEIRO PÚBLICO!

André Lux0 comentários Links para esta postagem 

Do Blog TUDO EM CIMA.

 

Fonte: http://saraiva13.blogspot.com/2011/12/conheca-o-destino-dos-presidentes.html

 

FHC+Sourbone

**Nesta 5ª feira, às 21 horas, twitcam com Emir Sader: '2011, o 1º ano de Dilma'

http://www.cartamaior.com.br/templates/index.cfm

TeleSURtv.net _ Nuestro Norte es el SUR

Morales y Humala firman Declaración de Cusco

 

El presidente de Bolivia, Evo Morales, y su homólogo de Perú, Ollanta Humala, firmaron este jueves el Acta de Cusco, una declaración bilateral que permitirá el desarrollo conjunto de ambas naciones en materia política, económica y social. En el encuentro, Lima decidió respaldar a La Paz en su demanda contra Chile por una salida al mar. Sobre el tema, Morales dijo que el Tratado de 1904 fue injusto e impuesto por la fuerza.

 

http://www.telesurtv.net/

 

CPI DA PRIVATARIA: AS SIRENES DO SILÊNCIO

Passados 11 dias desde o lançamento de 'A privataria Tucana', de Amaury Ribeiro Jr,os colunistas de política da Folha --Clóvis Rossi, Fernando Rodrigues, Catanhede e Lo Prete--  mantém um pacto de silêncio e cumplicidade em relação às denúncias de corrupção ali reunidas. A omissão coletiva e deliberada diante do documento político mais explosivo dos últimos anos lança uma suspeita de parcialidade sobre tudo o que já escreveram ou possam escrever sobre o tema que agora evitam. Há casos em que o silêncio jornalístico grita mais do que as sirenes que pretende abafar. Esse é um deles. Como explicarão aos seus leitores a criação de uma CPI, cuja motivação lhes foi sonegada até o último minuto, a exemplo do que fez a Globo na campanha das 'Diretas Já' ,em 1984? Nesta 4ª feira,  o deputado Protógenes Queiróz protocolou o pedido de abertura de CPI sobre o tema, com 185 assinaturas. Reabrir a discussão sobre a alienação do patrimônio público, mas sobretudo, arguir as condições em que isso se deu, que restrições impôs à macroeconomia do desenvolvimento brasileiro e a quem beneficiou.

(Carta Maior;5ª feira; 22/12/ 2011)

 

 

http://www.cartamaior.com.br/templates/index.cfm

 

21.12.11

reflexões sobre o Natal

Mas afinal, o que é o Natal?

O Natal simboliza o nascimento de Jesus menino, que veio a este mundo para nos salvar.

Assim, está data significa, nacimento e esperança...

Esperança de que tenhamos um mundo com democrático e humanista,

com verdadeira justiça social, economica, politica e ambiental.

 

FELIZ NATAL 2011 !

Poesias de Pedro Casaldáliga

ME LLAMARÁN SUBVERSIVO

Con un callo por anillo,

monseñor cortaba arroz.

?Monseñor "matillo y hoz"?

 

Me llamarán subversivo.

Y yo les diré: lo soy.

Por mi pueblo en lucha, vivo.

Con mi pueblo en marcha, voy.

 

Tengo fe de guerrillero

y amor de revolución.

Y entre Evangelio y canción

sufro y digo lo que quiero.

Si escandalizo, primero

quemé el propio corazón

al fuego de esta Pasión,

cruz de Su mismo Madero.

 

Incito a la subversión

contra el Poder y el Dinero.

Quiero subvertir la Ley

que pervierte al Pueblo en grey

y al Gobierno en carnicero.

(Mi pastor se hizo Cordero.

Servidor se hizo mi Rey).

 

Creo en la Internacional

de las frentes levantadas,

de la voz de igual a igual

y las manos enlazadas...

Y llamo al Orden de mal,

y al Progreso de mentira.

Tengo menos Paz que ira.

Tengo más amor que paz.

...! Creo en la hoz y el haz

de estas espigas caídas:

una Muerte y tantas vidas!

! Creo en esta hoz que avanza

- bajo este sol sin disfraz

y en la común Esperanza -

tan encurvada y tenaz!

 

http://www.prelaziasaofelixdoaraguaia.org.br/poesias_pedro.htm

 

Natal, um Natal outro

Natal, um Natal outro

 

Dom Pedro Casaldáliga

Bispo Emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia

 

Por Felicitação Natal 2011 e Ano Novo 2012

 

Natal, um Natal outro:

para descobrir, acolher e anunciar

o Deus-conosco, hoje, aqui;

segundo Mateus, capítulo 25.

Quem se entende com os pobres

pode-se entender com Deus.

 

Somente assim, feito criança,

feito Deus vindo a menos,

poderíamos te encontrar,

diariamente nosso,

entre Belém e a Páscoa,

Jesus, o de Nazaré.

 

Ano Novo, Tempo Novo, alternativo

na Política, na Economia, na Religião.

Contra os grandes projetos de morte,

o grande projeto da Vida.

Contra o consumismo depredador

entre as armas e agrotóxicos,

consumamos indignação

com ternura e militância

 

Vivamos em Sumak Kawsay.

 

Terra e Paz para o Povo Palestino,

para o Povo Kaiowá-Guarani,

para todos os povos indígenas e quilombolas,

para todas as migrações do mundo,

para o bilhão de gente humana

condenada à fome.

 

Apesar de todas as crises,

se podemos balouçar a Deus

entre os braços de Maria e José,

não há motivo para ter medo.

Deus está ao alcance

da nossa Esperança.

 

 

Fonte: http://www.cimi.org.br/site/pt-br/?system=news&conteudo_id=6028&action=read

 

Artigos, textos y entrevistas de Pedro Casaldáliga:

http://servicioskoinonia.org/Casaldaliga/textos/

http://www.prelaziasaofelixdoaraguaia.org.br/poesias_pedro.htm

Cancion con todos

Salgo a caminar
Por la cintura cosmica del sur
Piso en la region
Mas vegetal del viento y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de america en mi piel
Y anda en mi sangre un rio
Que libera en mi voz su caudal.

Sol de alto peru
Rostro bolivia estaño y soledad
Un verde brasil
Besa mi chile cobre y mineral
Subo desde el sur
Hacia la entraña america y total
Pura raiz de un grito
Destinado a crecer y a estallar.

Todas las voces todas
Todas las manos todas
Toda la sangre puede
Ser cancion en el viento
Canta conmigo canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz