Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

31.10.11

seminário regional de desenvolvimento

Clica na imagem para ampliar!

Hoje. dia 31 de outubro é DIA NACIONAL DO SACI - veja o filme clicando "Somos todos Sacys"

31 de outubro - Dia Nacional do Saci

31.10.2011 - Nesses dias em que a mente colonizada celebra o Dia das Bruxas (que é uma bonita festa nos EUA), nós, recuperando nossos velhos mitos, celebramos o Dia do Saci.

E para quem não conhece a história desse negrinho de uma perna só, que carrega o barrete vermelho da liberdade e fuma um petenguá, segue a belíssima produção de Rudá K. Adrade e Sylvio do Amaral Rocha: Somos todos Sacys.

Vale a pena ver o filme inteiro... é bonito demais! Viva o Saci!!! 

Somos Todos Sacys from Confraria Produções on Vimeo.

 

 

30.10.11

CONFISSÕES DO LATIFÚNDIO

CONFISSÕES DO LATIFÚNDIO

Pedro Casáldaliga

Por onde passei,
plantei
a cerca farpada,
plantei a queimada.

Por onde passei,
plantei
a morte matada.

Por onde passei,
matei
a tribo calada,
a roça suada,
a terra esperada...

Por onde passei,
tendo tudo em lei,
eu plantei o nada.

EPITÁFIO DE ROSA LUXEMBURGO

EPITÁFIO DE ROSA LUXEMBURGO

Aqui jaz
Rosa Luxemburgo,
judia da Polônia,
vanguarda dos operários alemães,
morta por ordem dos opressores.
Oprimidos,
enterrai vossas desavenças!

Bertold Brecht

CAMPANHA LARGA O OSSO SARNEY!

Temos que nos preparar, se não, não haverá homenagem...

 

Grande político, honesto e progressista, elevou o Maranhão

ao IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do nível do Japão;

Estimulou o desenvolvimento do Maranhão e criou riquezas para todos:

Humilde e simples, até simplório, Sarney homenageou os

grandes maranhenses e reconheceu sua grandeza;

As crianças foram seu principal foco de governo.

Todas mereceram a devida atenção.

       

O desprendimento deste homem foi uma das marcas de sua vida política.

Jamais almejou o poder pelo poder.

Apenas quis servir ao povo do Maranhão e do Brasil.

Com esse breve resumo, lançamos a

campanha LARGA O OSSO Sarney!!!!!!!. 

   

Divulguem amplamente.

A união faz a força...

Rafael Correa exige al Banco Mundial que se disculpe ante Latinoamérica

Gara

 

El presidente de Ecuador, Rafael Correa, protagonizó la clausura de la cumbre iberoamericana al retirarse del pleno por la presencia del Banco Mundial, al que exigió disculpas por el daño causado a Latinoamérica.

El presidente de Ecuador, Rafael Correa, se retiró ayer del pleno de la XXI Cumbre Iberoamericana en protesta por la participación del Banco Mundial y con encendidas palabras contra los organismos multilaterales. «El Banco Mundial fue uno de los heraldos del neoliberalismo en América Latina», manifestó Correa al pedir permiso al anfitrión de la XXI Cumbre Iberoamericana, el presidente paraguayo, Fernando Lugo, para abandonar la sala con el fin de no escuchar a la vicepresidenta del BM para América Latina, Pamela Cox.

Correa reclamó a Cox que comenzara su discurso pidiendo disculpas «por el daño que el BM ha hecho a América Latina y al planeta». Una vez que regresó a la sala recordó que ese organismo anuló un préstamo concedido a Ecuador en 2005 porque él a su llegada al poder cambió la política económica del país.

Sergio Jellinek, portavoz del Banco Mundial para América Latina, resppondió que «si Ecuador no quiere trabajar con el Banco Mundial es una decisión soberana del Gobierno, pero tampoco le vamos a rogar que trabaje con nosotros», afirmó.

El presidente de Bolivia, Evo Morales, defendió a Correa y también criticó al BM, al que exigió resarcir a América Latina por los daños causados con sus políticas neoliberales. «Saludo la reacción del presidente Correa», afirmó Morales en su discurso ante el plenario.

Según Morales, el BM y el Fondo Monetario Internacional (FMI) «algún día tendrán que resarcir los daños» causados a los países latinoamericanos «con las políticas impuestas» con el Consenso de Washington y proyectos como el Área de Libre Comercio de las Américas (ALCA).

Correa, que previamente había cuestionado que el secretario general de la Organización para la Cooperación y el Desarrollo Económico (OCDE), Ángel Gurría, interviniera en la sesión plenaria, afirmó refiriéndose a Cox: «¿Por qué tenemos que recibir al Banco Mundial? ¿Cuándo nos escuchará a nosotros el Banco Mundial?».

En los pasillos del centro de convenciones, Correa acusó luego al organismo multilateral de causar un «desastre con el experimento del neoliberalismo».

Declaración final

Finalmente, los jefes de Estado y de Gobierno de la cumbre aprobaron una declaración que apuesta por proteger a los «sectores más vulnerables en tiempos de crisis» impulsando políticas que resguarden la inversión social.

Además, acordaron 13 comunicados especiales relativos a temas tan diversos como las Malvinas, el embargo a Cuba, la seguridad ciudadana, los flujos migratorios, la seguridad, la emigración y el medio ambiente. Así, los líderes latinoamericanos defendieron la necesidad de diálogo para resolver el contencioso argentino-británico por las Malvinas y volvieron a consensuar un «enérgico rechazo» a la aplicación de la Ley Helms-Burton y exhortaron al Gobierno de Estados Unidos a que ponga fin al embargo a Cuba.

Fuente original: http://www.gara.net/paperezkoa/20111030/300314/es/Rafael-Correa-exige-Banco-Mundial-que-disculpe--ante-Latinoamerica

 

http://www.rebelion.org/noticias/america_latina_y_caribe/2011/10/rafael-correa-exige-al-banco-mundial-que-se-disculpe-ante-latinoamerica-138416

 

29.10.11

2ª Encontro Mundial dos Blogueiros

29/10/2011

 

Itaipu vai apoiar 2ª Encontro Mundial dos Blogueiros em Foz

Mal acabou o 1º Encontro Mundial dos Blogueiros, no sábado (29), e os organizadores já anunciaram a 2ª edição do evento: será em novembro de 2012, em Foz do Iguaçu. A realização será possível graças ao apoio da Itaipu Binacional. O evento também acontecerá no Cineteatro do Barrageiro, em Itaipu, e promete reunir mais blogueiros para debater a democratização da informação na internet.
   
“Itaipu teve um papel republicano, nos ajudando a organizar o evento e sem interferir no que foi debatido aqui”, elogiou Altamiro Borges, o Miro, presidente do Centro de Estudos Barão de Itararé, um dos organizadores do encontro. “Queremos agradecer pelo apoio também ao segundo encontro”.
   
“Vocês estão em um espaço histórico para nós”, disse o superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, em referência ao Cineteatro Barrageiro, principal ponto de encontro dos homens que construíram a hidrelétrica nos anos 70 e 80. Piolla destacou os atrativos turísticos de Foz do Iguaçu, como um centro de eventos, gastronomia, compras e, claro, a terra das Cataratas do Iguaçu.
    
Blogueiros em Foz
   
O encontro reuniu em Foz do Iguaçu, 468 participantes efetivos (654 pessoas haviam feito a inscrição), de 23 países e 17 estados brasileiros. Dos participantes, 250 foram de Foz do Iguaçu, entre estudantes da Universidade Federal da integração Latino-americana (Unila), do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), além de jornalistas e blogueiros da região.
   
No último dia do evento, foi lida a Carta de Foz do Iguaçu, com sugestões para tornar a internet mais democrática e universal. A carta foi redigida por uma comissão de 50 pessoas, entre organizadores do evento, convidados internacionais, blogueiros e entidades sociais. Ela foi aprovada de forma unânime na última plenária e será levada para o próximo encontro, em 2012.
   
Entre os principais itens, a carta sugere a criação de novos marcos regulatórios de comunicação, o acesso universal à banda larga de qualidade garantido pelo Estado, a luta contra qualquer censura na internet, entre outros consensos do encontro.
   
Última plenária
   
O debate “A luta pela liberdade de expressão e pela democratização da comunicação” reuniu ministros e autoridades do Brasil, Venezuela, Argentina e Peru. No sábado, antes do último debate, aconteceram os painéis sobre as experiências na América Latina e no Brasil.
   
A ministra das Comunicações do Peru, Blanca Josales, falou sobre o trabalho feito naquele país como a criação de observatórios de comunicação para garantir a qualidade da informação. “Com vontade política se abre muitas portas mesmo em um país de recursos limitados”, afirmou.
   
Damian Loreti, integrante da comissão que elaborou a Ley de Medios, da Argentina, explicou como a participação popular foi importante para a criação da lei. “É dever do estado defender o pluralismo e a diversidade nas comunicações”, concluiu.
   
Já o ex-ministro das Comunicações da Venezuela, Jesse Chacón, defendeu a comunicação como um direito humano e uma ferramenta fundamental para transformar a sociedade. “Se queremos uma sociedade com pensamento plural, temos que ter a mídia também com pensamento plural”.
   
#BlogMundoFoz e #votecataratas
   
Durante os três dias do 1º Encontro Mundial de Blogueiros, fervilharam no Twitter mensagens com as tags do encontro e da campanha Vote Cataratas. Por um erro no site do Twitter, as tags não foram registradas e acabaram não entrando nos Trending Topics, os assuntos mais discutidos do Twitter.
   
Ainda assim, o encontro e a campanha ganharam muitos seguidores e, a poucos dias do final da campanha para fazer das Cataratas do Iguaçu uma das novas sete maravilhas da natureza, milhares de “tuiteiros” e “blogueiros” abraçaram a ideia, postando com a tag #votecataratas.
 

http://www.itaipu.gov.br/sala-de-imprensa/noticia/itaipu-vai-apoiar-2%C2%AA-encontro-mundial-dos-blogueiros-em-foz

Blogueiros de 23 países aprovam Carta de Foz do Iguaçu | Jornal Correio do Brasil

Blogueiros de 23 países aprovam Carta de Foz do Iguaçu

 

29/10/2011 17:27,  Por Carta Maior

 

Blogueiros de 23 países aprovam Carta de Foz do IguaçuDocumento defende luta por liberdade de expressão, contra qualquer tipo de censura ou perseguição política dos poderes públicos e das corporações do setor, por novos marcos regulatórios da comunicação, pelo acesso universal à banda larga de qualidade e contra qualquer tentativa de cerceamento e censura na internet. Próximo encontro já está marcado para novembro de 2012, também em Foz do Iguaçu.

 

Marcel Gomes

 

O 1º Encontro Mundial de Blogueiros, realizado em Foz do Iguaçu (Paraná, Brasil), nos dias 27, 28 e 29 de outubro, confirmou a força crescente das chamadas novas mídias, com seus sítios, blogs e redes sociais. Com a presença de 468 ativistas digitais, jornalistas, acadêmicos e estudantes, de 23 países e 17 estados brasileiros, o evento serviu como uma rica troca de experiências e evidenciou que as novas mídias podem ser um instrumento essencial para o fortalecimento e aperfeiçoamento da democracia.

Como principais consensos do encontro – que buscou pontos de unidade, mas preservando e valorizando a diversidade –, os participantes reafirmaram como prioridades:

 

- A luta pela liberdade de expressão, que não se confunde com a liberdade propalada pelos monopólios midiáticos, que castram a pluralidade informativa. O direito humano à comunicação é hoje uma questão estratégica;

 

- A luta contra qualquer tipo de censura ou perseguição política dos poderes públicos e das corporações do setor. Neste sentido, os participantes condenam o processo de judicialização da censura e se solidarizam com os atingidos. Na atualidade, o WikiLeaks é um caso exemplar da perseguição imposta pelo governo dos EUA e pelas corporações financeiras e empresariais;

 

- A luta por novos marcos regulatórios da comunicação, que incentivem os meios públicos e comunitários; impulsionem a diversidade e os veículos alternativos; coíbam os monopólios, a propriedade cruzada e o uso indevido de concessões públicas; e garantam o acesso da sociedade à comunicação democrática e plural. Com estes mesmos objetivos, os Estados nacionais devem ter o papel indutor com suas políticas públicas.

 

- A luta pelo acesso universal à banda larga de qualidade. A internet é estratégica para o desenvolvimento econômico, para enfrentar os problemas sociais e para a democratização da informação. O Estado deve garantir a universalização deste direito. A internet não pode ficar ao sabor dos monopólios privados.

 

- A luta contra qualquer tentativa de cerceamento e censura na internet. Pela neutralidade na rede e pelo incentivo aos telecentros e outras mecanismos de inclusão digital. Pelo desenvolvimento independente de tecnologias de informação e incentivo ao software livre. Contra qualquer restrição no acesso à internet, como os impostos hoje pelos EUA no seu processo de bloqueio à Cuba.

 

Com o objetivo de aprofundar estas reflexões, reforçar o intercâmbio de experiências e fortalecer as novas mídias sociais, os participantes também aprovaram a realização do II Encontro Mundial de Blogueiros, em novembro de 2012, na cidade de Foz do Iguaçu. Para isso, foi constituída uma comissão internacional para enraizar ainda mais este movimento, preservando sua diversidade, e para organizar o próximo encontro.

 

http://correiodobrasil.com.br/blogueiros-de-23-paises-aprovam-carta-de-foz-do-iguacu/320648/

 

Paraguay asume la presidencia pro témpore de Unasur - teleSUR Videos - Noticias - Latinoamerica

Paraguay asume la presidencia pro témpore de Unasur El presidente de Paraguay, Fernando Lugo, se comprometió este sábado, al asumir la Presidencia Pro Témpore de la Unión de Naciones Suramericanas (Unasur) a seguir impulsando el organismo multilateral a fin de consolidar políticas de desarrollo común en todas las áreas y ofrecer a los habitantes de la región un mejor nivel de calidad de vida.

 

teleSUR

 

http://multimedia.telesurtv.net/29/10/2011/55803/paraguay-asume-la-presidencia-pro-tempore-de-unasur/

 

Carta Maior - Blog do Emir Sader - Cuba na Unesco

 

29/10/2011

 

Cuba na Unesco

Discurso de Miguel Diaz-Canel, Ministro da Educação Superior de Cuba na Assembleia Geral da Unesco:

“O mundo vive indignado. Os povos se rebelam contra as injustiças e as promessas vazias. Se indignam pelas frustrações acumuladas e pela ausência de esperanças. Se rebelam contra um sistema devastador que já não pode seguir enganando com um falso rosto humano. Um sistema que continua marginalizando as maiorias excluídas, em benefício de um punhado de privilegiados que possuem tudo. Que não repara no resgate de banqueiros corruptos que multiplicam seus lucros, enquanto diminuem os recursos para a educação, a saúde ou a criação de empregos.

A crise do sistema capitalista é sistêmica e multisetorial. É crise financeira, econômica e social e também ética. Os poderosos apostam na guerra como recurso de sua salvação. Repartem o mundo entre si impunemente e encarregam a tarefa à belicosa OTAN. Ainda não terminaram de destruir a Líbia e já ameaçam a Síria. Quem de nós irá segui-los?

São as guerras de novo tipo com armas que se chamam “inteligentes” mas que matam e destroem indiscriminadamente. São guerras de conquista para se apropriar dos recursos energéticos e minerais com os quais oxigenar suas vorazes economias. Com a cumplicidade de seus empórios midiáticos, que agem também como armas no combate, pretendem convencer-nos da “mudança de regime” e da “responsabilidade de proteger”. É a nova filosofia colocada em prática para o mesmo objetivo de continuar explorando-nos.

A única ofensiva que não podem livrar suas armas nem suas vorazes empresas, a única contenda legítima que não estão dispostos a empreender, é a necessária contra a fome, o analfabetismo, a incultura e a pobreza para, efetivamente, democratizar a democracia, proteger os excluídos e mudar a atual ordem mundial.

A UNESCO, que na sua carta constitutiva declarou; “dado que as guerras nascem na mente dos homens, é na mente dos homens que devem se erigir os baluartes da paz˜, está chamada a desempenhar um papel de vanguarda na incansável luta por um mundo melhor, em que os seres humanos possam viver livres do temos e da ignorância.

É na UNESCO onde devem levantar-se as armas da educação, da ciência e da cultura para lutar pela paz e pela compreensão mútuas, para que as bombas deixem de matar e mutilar os seres humanos, para que não se destruam as escolas, nem os museus, para que a ciência progrida nos laboratórios e a cultura enriqueça o mundo espiritual. Para que as gerações presentes e futuras possas desfrutar da beleza única e irreprodutível do sistema e seus mais de 900 lugares de patrimônio mundial.

Para isso é preciso refundar a Organização e será necessário fazê-lo com maios pressa e decisão. A reforma em curso, que empreendeu nossa ativa e enérgica Diretora Geral, necessita chegar até os próprios cimentos da instituição. Deve ser profunda e radical. Deve reposicionar e tornar mais visível nossa ação. Deve sair dos escritórios burocráticos para chegar às pessoas comuns e atender suas necessidades elementares, aquelas que temos como mandato.

A educação tem que ser a verdadeira prioridade das prioridades, tanto no compromisso político como no financeiro. É inadmissível que no mundo existam quase 800 milhoes de analfabetos, dos quais 2/3 são mulheres. É inadmissível que quase 70 milhões de crianças não tenham uma escola onde receber a luz da educação.

Cuba, pobre e bloqueada, com seu método de alfabetização “Eu Posso, Sim”, conseguiu em pouco tempo e com escassos recursos, mas com enorme paixão solidária, alfabetizar 5.706.082 pessoas em 28 países da América Latina e Caribe, África, Europa e Oceania. Agradecemos à Diretora Geral seu reconhecimento à eficácia deste programa como método de cooperação Sul-Sul, assim como sua disposição reiterada de acolher as boas práticas no âmbito da educação.

A 36 Conferência Geral deve deixar estabelecidas as pautas da mudança e do reposicionamento da UNESCO no sistema multilateral.

A Conferência deve se pronunciar ademais, e esperamos que o faça de maneira clara e inequívoca, em relação a um tema de transcendental importância: a admissão da Palestina como Estado membro da UNESCO. Não se trata de uma opção. Resulta uma obrigação ética e moral diante da cruel e prolongada injustiça que sofre o povo palestino. Cuba deseja reiterar seu firme e decidido apoio à solicitação da Palestina e espera que a decisão de seu ingresso à UNESCO contribua aos objetivos da paz e da universalidade que animam à nossa organização.

Não devo concluir minhas palavras, sem reclamar e exigir, em nome do povo cubano, a libertação de nossos cinco heróis, quatro deles injustamente prisioneiros em prisões do império e um, René, cumprindo uma pena adicional des três anos falsamente denominada “liberdade vigiada”.

Cuba, que segue firmemente comprometida com a UNESCO e com os valores que esta representa, confina na liderança da Diretora Geral, para o fortalecimento e refundação da Organização.

Postado por Emir Sader às 09:03

 

http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=797

 

Convite para o Seminário Regional de Desenvolvimento > dia 31 de outubro, 13h30, bloco A UCS

Clica na imagem para ampliar!

28.10.11

Kit de mobilização - Enfrentando o Crack

Enfrentamento

Kit de mobilização

Aqui você encontra materiais de apoio construídos com base em conhecimentos científicos atualizados, que podem subsidiar iniciativas voltadas à prevenção e a recuperação de usuários de crack e outras drogas.

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Cartilha sobre maconha, cocaina e inalantes

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Drogas: Cartilha mudando comportamentos

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Drogas: Cartilha para educadores

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Drogas: Cartilha para pais de adolescentes

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Drogas: Cartilha para pais de crianças

·          

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Drogas: Cartilha sobre tabaco

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Legislação sobre drogas  no Brasil

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Livreto informativo sobre drogas psicotrópicas

 

Arquivos para baixar

·        
PDF
- Glossário de álcool e drogas

 

 

http://www.brasil.gov.br/enfrentandoocrack/enfrentamento/kit-de-mobilizacao?utm_campaign=Mensal.Outubro_Twitter_Portal.Brasil_Post_Kit.Mobilizacao&utm_medium=Post&utm_source=Twitter&utm_content=Mensal.Outubro&utm_term=Portal.Brasil_Kit.Mobilizacao

 

Opera Mundi - Homenagens lembram um ano da morte de Néstor Kirchner na Argentina‎

Homenagens lembram um ano da morte de Néstor Kirchner na Argentina‎

Filas quilométricas se estendiam por quarteirões nas ruas que rodeavam a Praça de Maio 

Luciana Taddeo/Opera Mundi

 

Há exatamente um ano, a realização do censo presenteou os argentinos com um feriado. Nas primeiras horas da manhã, jornalistas já estavam posicionados em frente à casa de Cristina Kirchner para acompanhar o momento em que a presidente responderia às perguntas do censorista. Para surpresa geral, a notícia seria outra: o ex-presidente argentino, Néstor Kirchner, morrera. 

 

Foi questão de horas para que a notícia percorresse o país e uma multidão de argentinos se dirigisse à Praça de Maio, em frente à Casa Rosada, onde o corpo de Néstor, vítima de uma parada cardiorrespiratória, seria velado. Flores, cartazes de agradecimento e mensagens de apoio à Cristina Kirchner ocuparam um grande espaço dedicado às prendas ao ex-presidente. 

 

Filas quilométricas se estendiam por quarteirões nas ruas que rodeavam a praça. Milhares de pessoas, provenientes de diferentes pontos do país, esperavam o momento de se despedir do ex-mandatário. A presidente argentina, acompanhada por seus dois filhos, Máximo e Florência Kirchner, somente pode se retirar do local depois da meia-noite, quando a fila já havia reduzido.

 

Luciana Taddeo/Opera Mundi

Centenas de pessoas prestaram homenagem ao ex-presidente na Praça de Maio e em outros pontos do país

 

Passado um ano da morte de Néstor, nesta quinta-feira (27/10), os argentinos voltaram a lotar aquela mesma praça em sua homenagem. A apenas alguns minutos do início do dia, fogos de artifício eram escutados nos arredores da Praça do Congresso, em Buenos Aires. A Casa Rosada amanheceu com flores, fotos e mensagens ao ex-presidente.

 

A presidente Cristina Kirchner manteve uma cerimônia privada no cemitério de Río Gallegos, no sul argentino, durante a manhã. Os restos mortais de Néstor, que se encontravam na abóboda familiar, foram colocados em um gigante mausoléu, recém-inaugurado, que horas mais tarde foi aberto ao público. 

 

Durante a tarde, mineiros de Santa Cruz, província natal de Néstor Kirchner, levaram à Praça de Maio uma estátua do ex-presidente feita em bronze. Militantes e admiradores do governo também compareceram com suas bandeiras, camisetas e representações do ex-presidente em distintos formatos: broches, bonecos e até uma cabeça gigante inflável. Em um palco, o microfone foi aberto ao público para que prestasse suas homenagens.

 

Eleições

 

Diferente do clima de tristeza e estupefação das homenagens do ano passado - quando ainda era incerto o rumo que tomaria o governo sem a presença de Néstor ao mando do Partido Justicialista e os militantes ameaçavam aos opositores que tentassem "tocar" a presidente -, neste ano os presentes mostravam tranquilidade, devido ao resultado das eleições deste domingo (23/10), quando Cristina Kirchner foi reeleita com cerca de 54% dos votos.

 

Luciana Taddeo/Opera Mundi

Integrantes da Frente de Mulheres "K": reeleição de Cristina mostra que ela não está sozinha

 

"Néstor não morreu", era a frase mais cantada e transmitida em cartazes. Já a mensagem "Força, Cristina" já não se mostrou tão necessária como há um ano. "Eu tinha muita fé na Cristina, mas o Néstor era um grande apoio político para ela. Quando ele morreu, pensamos que estávamos perdendo a possibilidade de seguir em frente", afirmou ao Opera Mundi Magdalena Jamardo, integrante da Frente de Mulheres "K".

 

Para ela, a reeleição de Cristina "mostra que ela não está sozinha, que além do apoio dos filhos, pode contar com todo um povo que arrebentou as urnas nas eleições, com 11 milhões de votos", diz ela, que lembra ter sido carregada nos ombros do pai pela avenida 9 de Julio após a morte de Evita. "Tinha filas e filas para passar perto do féretro, como aconteceu com Néstor, e ele me dizia que eu tinha que vê-la pela última vez", conta.

 

Já a militante do Movimento Evita, Mariel Fernández, afirmou ter ido à praça com "sentimentos misturados". "Viemos lembrá-lo com tristeza, porque ele era um companheiro que nos permitiu muitas coisas, mas ao mesmo tempo estamos alegres, porque ele nos devolveu a esperança de que podemos ter um país para todos", explica.

 

Cristina sem Néstor

 

Para Magdalena, a teoria de que Néstor era o real comandante e estrategista do governo, mesmo durante o mandato de Cristina, têm relação com o preconceito de gênero. "Isso têm a ver com a ideia de que uma mulher não pode governar. Mas a Cristina mostrou ter 'muitos ovários' para não só governar um país, como levá-lo adiante", diz, concluindo: "Eles são uma dupla que funcionavam bem há muitos anos". 

 

Segundo Rosendo Fraga, diretor do Centro de Estudios Unión para la Nueva Mayoría, no entanto, houve mudanças no estilo político de Cristina após a morte de Néstor. Entre elas, ressalta o distanciamento do governo com o dirigente sindical Hugo Moyano, da CGT (Confederação Geral do Trabalho). "Existe uma identidade com o modelo iniciado pelo ex-presidente, mas com um estilo político diferente", afirma. 

 

Enquanto Néstor Kirchner articulava a política com governadores, prefeitos, sindicalistas e piqueteiros, a presidente argentina passou a dar prioridade à juventude e à decisão de enfrentar as corporações, segundo Fraga. O especialista político ressalta, no entanto que após a morte do marido, Cristina apostou na moderação discursiva. "Nos últimos tempos, o discurso da presidente tem sido mais conciliador e menos combativo do que o de seu predecessor", analisa.

 

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/17436/homenagens+lembram+um+ano+da+morte+de+nestor+kirchner+na+argentina&%238206.shtml

 

Plena Editorial - Livros

Crime de Imprensa

Palmério Dória e Mylton Severiano

Crime de Imprensa é o primeiro livro a mostrar, na história das eleições, como se comporta a mídia corporativa antipopular e atrelada a interesses que não coincidem com a vontade do nosso povo. Uma mídia que não hesita em usar os mesmos métodos do inescrupuloso magnata das comunicações Rudolph Murdoch. Em tom de sátira, os autores transmitem a perplexidade das pessoas lúcidas deste País não só com a cobertura jornalística falsamente "isenta" das campanhas eleitorais, mas também com a posição dos grandes veículos de comunicação diante de outros episódios da vida brasileira.

Autores

Os autores de Crime de Imprensa se conheceram no início da década de 1970 ao colaborar num número especial sobre Amazônia para Realidade, da Editora Abril o paraense de Santarém Palmério Dória como repórter; e o paulista de Marília Mylton Severiano, o Myltainho, como editor de texto, função que já havia exercido ali ao participar da equipe fundadora daquela revista mensal que virou "cult". Ficaram amigos nas redações da família Mesquita, Palmério no Estadão, Myltainho no Jornal da Tarde. Juntos, formando "dupla de criação", ou separados, passaram por inúmeras outras redações, dentre elas TV Cultura, O Bondinho (bimensal de contracultura), Rede Globo, Aqui São Paulo (semanário de política e comportamento), TV Record, Canja (semanário dedicado à MPB), Folha de S. Paulo, Interview, Extra-Realidade Brasileira (série de livros-reportagem), e o mensário ex- (único a publicar reportagem sobre a morte do jornalista Vladimir Herzog, hoje nome de prêmio para quem defende os direitos humanos). Por coincidência, um trabalho de que se orgulham deu-se justamente em Londrina (1974-1975). Estavam na equipe que, a convite de Paulo Pimentel, criou Panorama, sob a direção de Narciso Kalili, Délio Cezar e Nacib Jabur. A turma pretendia tocar um diário que rivalizasse com Estadão e Jornal do Brasil, então mais importantes periódicos do país. A intenção foi frustrada por razões alheias à vontade do grupo, formado por profissionais de fora e da cidade os locais em sua maioria jovens que se tornariam grandes nomes do jornalismo e da cultura paranaenses. Crime de Imprensa é o segundo volume de uma trilogia dedicada a expor mazelas do comportamento brasileiro (o terceiro está em preparo). O primeiro, Honoráveis Bandidos, "um retrato do Brasil na Era Sarney", tornou-se inédito sucesso do jornalismo político: vendeu mais de 100 mil exemplares só nos três primeiros meses após o lançamento (setembro de 2009, Geração Editorial); Crime de Imprensa, pela editora Plena, mostra agora como boa parte dos empresários da mídia usa seus veículos mais como pontas-de-lança para fazer negócios do que para defender os interesses de nossa gente. Diziam os latinos que o riso corrige os costumes. Os dois jornalistas não perdem o bom humor e, amparados em fatos, não mais que fatos, da narrativa fazem divertido meio para você se informar melhor sobre bandalheiras midiáticas nacionais. Eis como um crime pode compensar: Crime de Imprensa, o livro.

http://www.plenaeditorial.com.br/br/descLivros.php?param=12

 

Encontro Mundial de Blogueiros reúne 500 pessoas em Foz do Iguaçu | Jornal Correio do Brasil

Encontro Mundial de Blogueiros reúne 500 pessoas em Foz do Iguaçu

28/10/2011 8:14,  Por Vermelho

O 1º Encontro Mundial de Blogueiros Progressistas surge com o desafio de debater a importância da blogosfera para a democratização da comunicação e mais, de definir propostas sólidas que contemplem todas as bandeiras presentes. O evento começou nesta quinta-feira (27) e segue até o dia 29 de outubro. Todas as atividades acontecerão nas dependências da Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional.
Mariana Serafini

Iluminação da barragem foi o espetáculo reservado para o final da atividade


A abertura do evento aconteceu no Mirante Central de Itaipu Binacional. Cerca de 500 pessoas participaram da atividade, que contou com a presença de autoridades locais e estaduais. Estudantes, blogueiros, jornalistas e profissionais liberais que vão participar dos dois dias de debate aproveitaram a oportunidade para divulgar a hashtag oficial do evento #blogmundofoz.

Altamiro Borges, presidente do Centro de Estudos de Mídias Alternativas Barão de Itararé, propôs que, entre as propostas, estejam as questões do Plano Nacional de Banda Larga e a liberdade na rede.

O encontro Mundial de Blogueiros reúne palestrantes de 10 países e participantes de 16 estados brasileiros. Até as 18 horas de quinta-feira (27), o evento já contava com mais de 650 inscritos, mas as inscrições poderão ser feitas durante toda a manhã de sexta-feira (28).

Transmissão

Quem não pôde estar presente no encontro não precisa ficar de fora da discussão, todas as mesas serão transmitidas em tempo real pela internet através do site oficial Blogueiros do Mundo. Para interagir com os participantes basta twittar com a hashtag #blogmundofoz ou curtir a página oficial do evento no Facebook.

De Foz do Iguaçu,
Mariana Serafini para o Vermelho

http://correiodobrasil.com.br/encontro-mundial-de-blogueiros-reune-500-pessoas-em-foz-do-iguacu-2/320007/

 

teleSUR Videos Português - Noticias - Latinoamerica

Carta Maior - Blog do Emir Sader - 7 bi e a fome no mundo

28/10/2011

 

7 bi e a fome no mundo

 

 

Amanhã, segundo as previsões demográficas, chegaremos a 7 bilhões como população no mundo. Minha geração – e talvez outras mais – viveu o fantasma malthusiano: o crescimento da população seria maior do que a capacidade de produção de alimentos. Diante de um diagnóstico catastrofista, a consequência seria clara: controle populacional. E em nome desse fantasma se cometeram enorme quantidade de barbaridades contra as mulheres.

Como todo catastrofismo, o malthusianismo também se revelou ilusório, depois de ter sido utilizado de forma conservadora sobre os pobres do mundo. Porque os catastrofismos – apoiado em elementos reais – projetam um fator desvinculado das contratendências e sempre termina se equivocando.

O aumento exponencial da produção de alimentos, junto à diminuição do nível de crescimento populacional (já há tempos a população europeia diminui) leva a que hoje se produza alimentos para o dobro da população mundial. Porém, as políticas neoliberais apenas aceleraram as desigualdades sociais e a exclusão. A produção multiplicada foi sendo distribuída de maneira ainda mais desigual. As vacas da California comem melhor do que as crianças da África.

O capitalismo exibe, no nível da alimentação, de forma mais escandalosa, porque a alimentação deveria ser um direito universal, seu caráter antissocial. Os avanços tecnológicos não são feitos para diminuir a fome no mundo, mas para a especulação no mercado futuro, para sofisticar a produção com tecnologias que provocam danos sérios à saúde das pessoas, enquanto 1 bilhão de pessoas passa fome no mundo.

Sociedades com nível de renda muito alto – como na Europa e nos EUA – regridem de forma brutal no plano social, afetando seus setores mais pobres, entre eles os trabalhadores imigrantes em primeiro lugar. A fome aumenta na Europa, a desnutrição se multiplica até mesmo no centro do sistema.

Enquanto isso, os continentes periféricos, colonizados e submetidos a todas as formas de exploração pelos países e empresas originários no centro do capitalismo, se veem condenados à sobrevivência. No século XXI, a maioria esmagadora da humanidade ainda vive para sobreviver produzindo riquezas que as grandes empresas capitalistas manejam em função da acumulação de capital e não da satisfação das necessidades básicas da grande maioria.

Uma parte importante dos países latino-americanos, mesmo em meio à mais profunda e extensa crise econômica do capitalismo, consegue diminuir as desigualdades, a miséria e a fome. Para isso estão na contramão das políticas pregadas pelos organismos internacionais, constituindo-se em referência para que os 7 bilhões possam avançar no atendimento de suas necessidades básicas, ainda não atendidas na sociedade de opulência para uma minoria e de privação para a grande maioria da população mundial.

Postado por Emir Sader às 08:06

 

http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=796

 

Ley de medios hará de Brasil verdadera democracia: Sader

Brasil enfrenta hoy tres grandes problemas: el monopolio del dinero, de la tierra y de la palabra, por los medios de comunicación que monopolizan la información, señaló el sociólogo y politólogo Emir Sader. Y aunque han perdido eficacia política, los medios siguen estableciendo la agenda, agregó el intelectual, quien considera necesaria una nueva ley de medios para alcanzar una verdadera democracia.

teleSUR

Video en: http://multimedia.telesurtv.net/27/10/2011/55539/ley-de-medios-hara-de-brasil-verdadera-democracia-sader/

 

Lula agradece internautas pelos parabéns aos seus 66 anos completados

Ley de medios hará de Brasil verdadera democracia: Sader - YouTube

Seminário tercerização na Saúde e Pública e Fundações

clica na imagem para ampliar!

Terceirização na Saúde Pública e Fundações
Quem ganha com isso?

Data:              29/10/2011 - sábado
Local:             SEDE da UAB
                        Rua Luiz Antunes, 80
Horário:         13h30 às 17h

27.10.11

1º Encontro Mundial de Blogueiros

Encontro Mundial de Blogueiros será transmitido ao vivo pela internet

 

26 de outubro de 2011

 

Começa na quinta-feira (27) e terá transmissão ao vivo de todas as mesas de debate

 

O 1º Encontro Mundial de Blogueiros começa quinta-feira (27) e vai até sábado (29) em Foz do Iguaçu. O objetivo é debater o papel da blogosfera na democratização da comunicação, e já colocando em prática esta ação, o encontro será transmitido em tempo real pela internet através do site oficial no endereço www.blogueirosdomundo.com.br/ao-vivo.

 

Internautas do mundo todo que não conseguiram estar presentes no encontro poderão acompanhar a programação e interagir com os participantes através do Twitter e do Facebook. No primeiro a forma de manter contato é através da hashtag #blogmundofoz e pelo Facebook basta curtir a página oficial e se manter atualizado.

 

Esta integração já é marca registrada do encontro de blogueiros. O 2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas que aconteceu em março deste ano mobilizou mais de 30 mil internautas em todo o mundo durante os três dias de transmissão. A hashtag do evento ficou em primeiro lugar no Tranding Topics Brasil do Twitter por dois dias e até o presidente do Peru, Ollanta Humala, enviou uma saudação aos blogueiros através de seu perfil pessoal no Twitter.

 

Youtube – Os principais palestrantes serão entrevistados em coletiva, as entrevistas serão gravadas e disponibilizadas no canal do Clickfoz no Youtube. Entre os nomes em destaque estarão o jornalista Ignácio Ramonet, e o porta-voz do Wikileaks, Kristinn Hrafnsson. Este último é um dos mais esperados do evento em função das polêmicas que permeiam o site de abertura de documentos.

Recentemente o fundador do Wikileaks, Julian Assange, anunciou a suspensão das atividades do site por motivos de crise financeira. A única maneira de o portal se manter é através de doações feitas pelos admiradores do espaço, porém as empresas Visa, MasterCard e Payal bloquearam o repasse de dinheiro. Com certeza o futuro do site é uma dúvida que intriga os participantes do encontro, e por isso a expectativa em ouvir o porta-voz Hrafnsson.

 

Livro – o resultado dos dois dias de intenso debate será transformado em uma carta com as resoluções e também em um livro, patrocinado pela Petrobrás, apoiadora do evento ao lado de Itaipu Binacional e Sanepar.

 

Fonte: Click Foz do Iguaçu

 

http://blogueirosdomundo.com.br/

 

http://blogueirosdomundo.com.br/ao-vivo/

 

 

Programação

 

27 de outubro – quinta-feira

 

14 horas  - credenciamento

19 horas  - abertura oficial do evento com coquetel e iluminação da barragem de Itaipu – Mirante Central da usina

 

28 de outubro – sexta-feira

 

9 horas – Debate: “O papel das novas mídias”

 

- Ignácio Ramonet – criador do Le Monde Diplomatique e autor do livro “A explosão do jornalismo”;

- Kristinn Hrafnsson – porta-voz do WikiLeaks;

- Dênis de Moraes – autor do livro “Mutações do visível: da comunicação de massa à comunicação em rede”;

- Luis Nassif – jornalista e blogueiro;

* Mesa dirigida por Natalia Vianna (Agência Pública) e Tatiane Pires (blogueira do RS)

 

14 horas – Painel: “Experiências nos EUA e Europa”

 

- Pascual Serrano – blogueiro e fundador do sítio Rebelión (Espanha);

- Andrés Thomas Conteris  - fundador do Democracy Now em Espanhol (EUA);

- Henrique Palma – criador do blog “A perdre La raison” (França) ;

- Jillian York – blogueira, colunista do Huffington Post, Guardian e da TV Al Jazeera (EUA);

* Mesa dirigida por Renata Mielli (Barão de Itararé) e Altino Machado (blogueiro do Acre);

 

16 horas – Painel: “Experiências na Ásia e África”.

 

- Ahmed Bahgat – blogueiro e ativista digital na “revolta do mundo árabe” (Egito);

- Atanu Dey – blogueira da Índia e especialista em Tecnologia da Informação (Índia);

- Pepe Escobar – jornalista e colunista do sítio Ásia Times Online (Japão);

- Mar-Jordan Degadjor – blogueiro e diretor da ONG África para o Futuro (Gana);

* Mesa dirigida por Renato Rovai (Altercom) e Sérgio Telles (blogueiro do Rio de Janeiro);

 

Dia 29 de outubro – sábado:

 

9 horas – Painel: “Experiências na América Latina”.

 

- Iroel Sánchez – blogueiro da página La Pupila Insomne e do sítio CubaDebate (Cuba);

- Osvaldo Leon – editor sítio da Agência Latinoamericana de Informação – Alai (Equador);

- Martin Becerra – professor universitário e blogueiro (Argentina);

- Jesse Freeston – blogueiro e ativista dos direitos humanos (Honduras);

* Luis Navarro (Editor do jornal La Jornada – México)

* Martin Granovsky (Editor Especial do jornal Página 12 – Argentina)

* Mesa dirigida por Sérgio Bertoni (blogueiro do Paraná) e Cido Araújo (blogueiro de São Paulo);

 

14 horas – Painel: “As experiências no Brasil”

 

- Leandro Fortes – jornalista da revista CartaCapital, blogueiro e da comissão nacional do BlogProg;

- Esmael Moraes – criador do blog do Esmael.

- Conceição Oliveira – criadora do blog Maria Frô e tuiteira.

- Bob Fernandes – editor do sitio Terra Magazine [*];

* Mesa dirigida por Maria Inês Nassif (Carta Maior) e Daniel Bezerra (blogueiro do Ceará);

 

16 horas – Debate: A luta pela liberdade de expressão e pela democratização da comunicação.

 

– Paulo Bernardo – ministro das Comunicações do Brasil [*];

- Jesse Chacón – ex-ministro das Comunicações da Venezuela;

- Damian Loreti – integrante da comissão que elaborou a Ley de Medios na Argentina;

- Blanca Josales – ministra das Comunicações do Peru;

* Mesa dirigida por Julieta Palmeira (associação de novas mídias da Bahia) e Tica Moreno (blogueiras feministas);

 

18 horas – Ato de encerramento.

 

- Aprovação da Carta de Foz do Iguaçu (propostas e organização).

 

[*] Os nomes com asteriscos ainda não estão confirmados

 

http://blogueirosdomundo.com.br/palestrantes/

Cancion con todos

Salgo a caminar
Por la cintura cosmica del sur
Piso en la region
Mas vegetal del viento y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de america en mi piel
Y anda en mi sangre un rio
Que libera en mi voz su caudal.

Sol de alto peru
Rostro bolivia estaño y soledad
Un verde brasil
Besa mi chile cobre y mineral
Subo desde el sur
Hacia la entraña america y total
Pura raiz de un grito
Destinado a crecer y a estallar.

Todas las voces todas
Todas las manos todas
Toda la sangre puede
Ser cancion en el viento
Canta conmigo canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz