Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

30.6.16

#ForaTemer #ForaGolpistas

Presidente da OAB nacional é chamado de golpista e desiste de eventos oficiais na Paraíba

Postado em 30 de junho de 2016 às 11:58 am

Do Polêmica na Paraíba:

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, estava na Paraíba para o lançamento do Comitê contra o Caixa 2 nas eleições municipais, mas desistiu de participar da solenidade em João Pessoa ao ser acusado de "golpista". A solenidade estava marcada para essa quarta feira (29).

As informações dão conta de que durante a posse do Conselho da Subseção da OAB de Campina Grande, o jurista foi confrontado e chamado de "golpista". Alguns advogados presentes se manifestaram contrários ao presidente e a segurança precisou ser acionada para restabelecer a ordem. O motivo seria o apoio que Lamachia manifestou em relação ao  processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

A solenidade em João Pessoa aconteceria no auditório da OAB-PB, localizado na rua Rodrigues de Aquino, 37, Centro da Capital, às 10h00. Após o lançamento, Cláudio Lamachia, e o presidente da OAB-PB, Paulo Maia, deveriam conceder uma entrevista coletiva à impressa. Com medo de represálias, o jurista cancelou o segundo dia de visita em João Pessoa e retornou para Brasília.  Sua decisão foi motivada após alguns colegas locais do presidente alertarem que o protesto contra o "golpista"  na capital seria mais intenso.

O evento abandonado 

O objetivo do evento é instalar comitês em todos os municípios para fiscalizar, conscientizar e receber denúncias de cidadãos sobre irregularidades no financiamento de campanhas para prefeito e vereador, como as voltadas às eleições que serão realizadas nas eleições deste ano.

A proposta visa ainda mobilizar advogados e contadores a prestarem gratuitamente seus serviços para auxiliar a Justiça Eleitoral na fiscalização de campanhas suspeitas, assim como conscientizar o eleitor a suspeitar de candidatos cujas campanhas tenham a aparência de incompatíveis com os recursos arrecadados.

tp://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/presidente-da-oab-nacional-e-chamado-de-golpista-e-desiste-de-eventos-oficiais-na-paraiba/

Preconceito social: somos todxs preconceituosos


PRECONCEITO SOCIAL29/JUN/2016 ÀS 17:19

Experimento da Unicef escancara o preconceito que vive em cada um de nós

Você ajudaria esta criança na rua? Unicef faz experimento e escancara o preconceito que vive em cada um de nós

anano unicef preconceito nosso vídeo


O que você faria se encontrasse uma criança de seis anos sozinha em um lugar público?


Um vídeo (assista abaixo) lançado pelo Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância, escancara o preconceito que vive em cada um de nós. Protagonista do experimento, Anano, uma menina de apenas seis anos ficou "perdida" duas vezes: em uma delas, estava bem vestida, limpa e penteada.

"Quantos anos você tem?"
"Você está perdida?"
"Você está sozinha?"
"Você mora aqui perto?"

Essas foram algumas das perguntas que quem passava por perto fez a Anano. Depois, a menina foi colocada no mesmo lugar, dessa vez com roupas velhas e sujas. Seu rosto também não estava limpo, e ela usava um gorro por cima do cabelo desgrenhado. Ainda era a mesma menina de seis anos, que dessa vez foi completamente ignorada.

O mesmo experimento foi feito em um restaurante: bem vestida, Anano conquistou quem estava por ali. Além de muitos beijos, ela ganhou também um avião de papel. Quando estava mal vestida, Anano foi escorraçada do lugar. Ela chorou tanto que o experimento foi suspenso.

E você, o que faria?

Segundo o El Español a iniciativa não quer culpabilizar ninguém, mas conscientizar, por meio de uma campanha "visual e potente", a desigualdade. "São os invisíveis entre os invisíveis", afirma o Unicef ao jornal.

Risco

O vídeo também serve de alerta para o fato de que quase 70 milhões de crianças morrerão antes dos cinco anos até 2030 e 167 milhões viverão em pobreza extrema nesse ano se a comunidade internacional não investir já nas mais crianças pobres.

Intitulado "Uma oportunidade justa para todas as crianças", o relatório anual revela que, embora o mundo tenha registado progressos na infância, essas melhorias não foram uniformes e as desigualdades marcam a vida de milhões de crianças.

"Quando olhamos para o mundo de hoje, somos confrontados com uma verdade desconfortável, mas inegável: As vidas de milhões de crianças são arruinadas pelo simples fato de terem nascido num determinado país, comunidade, género ou circunstância", escreve o diretor-geral da organização, Anthony Lake, no prefácio do relatório.

Para ele, "agora é o momento de agir" porque, se o mundo não acelerar o ritmo de progresso, 69 milhões de crianças morrerão, em sua maioria de causas evitáveis, antes de completarem cinco anos, até 2030, o ano em que terminam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, definidos no ano passado.

África

Nesse mesmo ano, as crianças da África subsaariana terão 10 vezes mais probabilidade de morrer antes dos cinco anos do que as dos países ricos e nove em cada dez crianças a viver em pobreza extrema estarão naquela área, alertou Anthony Lake.

Se nada for feito, mais de 60 milhões de crianças em idade escolar estarão fora da escola e cerca de 750 milhões de mulheres terão sido casadas na infância.

O diretor-geral da Unicef sublinha que o futuro não tem de ser tão sombrio e lembra que muitos dos constrangimentos que impedem o mundo de ajudar estas crianças não são técnicos.

"São uma questão de compromisso político. São uma questão de recursos. E são uma questão de vontade coletiva", alertou.

O relatório revela que investir nas crianças mais vulneráveis pode produzir benefícios imediatos e a longo prazo, tanto para as próprias crianças como para a sociedade.

Segundo o documento, cada ano adicional de escolaridade que uma criança frequenta se traduz em um aumento de cerca de 10% dos rendimentos que aufere na idade adulta e, por cada ano adicional de escolaridade que os jovens de um país completam, as taxas de pobreza diminuem cerca de 9%.

"Mais do que nunca, devemos reconhecer que o desenvolvimento só é sustentável se puder ser continuado – sustentado – pelas gerações futuras", escreveu Anthony Lake.

E exemplifica: "Quando ajudamos um menino a ter acesso aos medicamentos e nutrição de que precisa para crescer saudável e forte, não só aumentamos as suas hipóteses na vida, como reduzimos os custos sociais e económicos associados à doença e à fraca produtividade".

O prefácio do diretor-geral termina com um apelo: "Nós conseguimos. A injustiça não é inevitável. A desigualdade é uma escolha. Promover a equidade – uma oportunidade justa para cada criança, para todas as crianças – também é uma escolha. Uma escolha que podemos fazer e devemos fazer. Pelo seu futuro, e pelo futuro do nosso mundo".

VÍDEO:

Agência Lusa e HuffPost Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2016/06/experimento-da-unicef-escancara-o-preconceito-que-vive-em-cada-um-de-nos.html



Experimento social de Unicef cuestiona el clasismo contra los niños

Publicado em 29 de jun de 2016
Con motivo de la presentación del informe anual Estado Mundial de la Infancia, Fondo de las Naciones Unidas para la Infancia (Unicef) ha compartido en Internet un experimento social en el que Anano, una niña de 6 años, es caracterizada y puesta en dos diferentes situaciones para hacer reflexionar a la sociedad sobre el trato que se le da a los infantes a partir de su situación social y económica. El organismo llama al individuo a enfrentar sus propios prejuicios y recordar que todos los niños y las niñas merecen una oportunidad. teleSUR

Experimento Social | La niña perdida | Unicef España

¿Qué harías si vieras a una niña de 6 años sola en la calle? UNICEF ESPAÑA Pone a prueba tus prejuicios con un experimento y descubre lo que sienten millones de niños cada día. 

29.6.16

BOAVENTURA: TUDO FAREMOS INTERNACIONALMENTE PARA MOSTRAR QUE É GOLPE

BOAVENTURA: TUDO FAREMOS INTERNACIONALMENTE PARA MOSTRAR QUE É GOLPE

Ramon Moser:

"Tudo faremos internacionalmente para mostrar que este golpe é realmente um golpe, que fez com que os golpistas tentassem parar a luta contra a corrupção que estava sendo iniciada no Brasil", diz Boaventura de Souza Santos, catedrático da Universidade de Coimbra; "É preciso que os golpistas não tenham o seu caminho aberto, é preciso, para isso, que os honestos organizem a política e que a democracia volte a vigorar em toda a sua plenitude no Brasil", completou o sociólogo e filósofo português

29 DE JUNHO DE 2016 ÀS 05:57

Do Jornal GGN - O catedrático da Universidade de Coimbra, Boaventura de Sousa Santos, deu o recado em vídeo de apoio internacional à presidente Dilma Rousseff e contra o "golpe parlamentar" no Brasil: "Tudo faremos internacionalmente para mostrar que este golpe é realmente um golpe, que fez com que os golpistas tentassem parar a luta contra a corrupção que estava sendo iniciada no Brasil". 
 
"É preciso que os golpistas não tenham o seu caminho aberto, é preciso, para isso, que os honestos organizem a política e que a democracia volte a vigorar em toda a sua plenitude no Brasil", completou o sociólogo e filósofo português da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.
 
No vídeo, Boaventura reuniu estudantes de 15 países que "têm as suas diferenças", mas que são "todos unânimes" na defesa contra o golpe e a favor do mandato de Dilma Rousseff. Após o discurso do pesquisador, o grupo de alunos e pesquisadores entoou o coro "Fora Temer".

http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/241004/Boaventura-tudo-faremos-internacionalmente-para-mostrar-que-%C3%A9-golpe.htm

textos e frases...

BOAVENTURA: TUDO FAREMOS INTERNACIONALMENTE PARA MOSTRAR QUE É GOLPE

"Tudo faremos internacionalmente para mostrar que este golpe é realmente um golpe, que fez com que os golpistas tentassem parar a luta contra a corrupção que estava sendo iniciada no Brasil", diz Boaventura de Souza Santos, catedrático da Universidade de Coimbra; "É preciso que os golpistas não tenham o seu caminho aberto, é preciso, para isso, que os honestos organizem a política e que a democracia volte a vigorar em toda a sua plenitude no Brasil", completou o sociólogo e filósofo português
29 DE JUNHO DE 2016 ÀS 05:57


BRESSER: "PERÍCIA CONFIRMA FARSA JURÍDICA E GOLPE PARLAMENTAR"

O ex-ministro dos governos Sarney e FHC, Luiz Carlos Bresser Pereira, afirmou que a perícia de técnicos do Senado que não encontrou as famosas "pedaladas fiscais" da presidente eleita Dilma Rousseff deixa claro que o impeachment, do ponto de vista jurídico, é uma farsa; "E, portanto, confirma-se que estamos diante de um golpe parlamentar", atesta; "O impeachment está ocorrendo porque o quadro econômico internacional agravou-se para os países da América Latina exportadores de commodities em 2014, o governo de esquerda cometeu erros, a recessão foi muito forte, e a direita se aproveitou disto para dar o golpe", afirmou

29 DE JUNHO DE 2016 ÀS 10:52

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/241060/Bresser-%E2%80%9CPer%C3%ADcia-confirma-farsa-jur%C3%ADdica-e-golpe-parlamentar%E2%80%9D.htm


GASPARI APONTA: DILMA É VÍTIMA DE UM GOLPE

O jornalista Elio Gaspari, um dos mais influentes colunistas da imprensa brasileira, finalmente reconheceu que a presidente Dilma Rousseff está sendo afastada por meio de um golpe; Gaspari se referiu às declarações da senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), líder do governo interino que confessou que as "pedaladas" eram mero pretexto para o impeachment, e à tentativa da comissão do impeachment de impedir a perícia do Senado; "Se uma coisa tem o nome de julgamento, ela precisa guardar alguma semelhança com um julgamento, mesmo que a decisão venha a ser política", diz ele; "Dilma Rousseff é ré num processo que respeita regras legais, mas se a convicção prévia dos senadores já está definida na 'tese' da líder do governo, o que rola em Brasília não é um julgamento"
29 DE JUNHO DE 2016 ÀS 04:48 


Postado em 29 Jun 2016




Emir Sader

Governo corrupto, antipopular, antinacional, antidemocrático, golpista, de banqueiros, contra a educação, a saúde, os trabalhadores, o pre-sal, contra o Estado, contra a integração regional. E interino. Fora Temer!



Emir Sader

O STF só saiu do seu silencio cúmplice com o golpe para negociar seu polpudo aumento de salários com o político mais corrupto do Brasil. O STF se tornou sinônimo de hipocrisia, arbitrariedade, corrupcao material e moral, golpismo.



...judiciário sem compromisso com a Justiça... ‪#‎coisasdojudiciário‬






ACUSADO DE DESVIAR DINHEIRO DA LEI ROUANET PREGOU MORTE DE LULA E HADDAD

Empresário Júlio Plácido, diretor da J2A Eventos, acusada pela Policia Federal de desviar verbas da Lei Rouanet para bancar casamentos e festas privadas costuma usar as redes sociais para pedir a morte do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT); em alguns posts Júlio Plácido pede para que Lula seja assassinado e xinga a presidenta afastada de "vaca"

28 DE JUNHO DE 2016 ÀS 18:34

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/240928/Acusado-de-desviar-dinheiro-da-Lei-Rouanet-pregou-morte-de-Lula-e-Haddad.htm

O Começo da Vida

O Começo da Vida
Trailer Oficial (legendas em Português)
Direção: Estela Renner
Lançamento: MAIO/2016

Maria Farinha Filmes

Condenan en EEUU a uno de los asesinos de Víctor Jara

Condenan en EEUU a uno de los asesinos de Víctor Jara

unnamed

Resumen Latinoamericano/ 28 de junio 2016.

Se suele decir que las malas noticias nunca vienen solas. Por una vez es el caso de las Buenas Noticias: la Justicia de los EE UU condenó al culpable del asesinato de Víctor Jara. El ex teniente de ejército Pedro Barrientos. Para ser justos, fue condenado uno de los culpables. Quienes daban las órdenes -civiles y/o militares- aún gozan de impunidad. Pero esta condena le recuerda a quienes sueñan con el orden de las bayonetas que nunca, nadie, se olvidará de sus crímenes. Que serán perseguidos hasta en la tumba. ¡Canallas!

http://www.resumenlatinoamericano.org/2016/06/28/condenan-en-eeuu-a-uno-de-los-asesinos-de-victor-jara/

28.6.16

Desmoralizar a política para acabar com a democracia

Emir Sader
    EMIR SADER

    Colunista do 247, Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos brasileiros

    Desmoralizar a política para acabar com a democracia

    26 de Junho de 2016:

    Temer como presidente do Brasil é para acabar de desmoralizar a política. Um político corrupto, golpista, traidor, medíocre, sem nenhuma ideia na cabeça para dirigir o país é o objetivo maior dos que querem acabar com o que há de democracia no Brasil e entregar de vez o poder nas mãos dos mercados e das corporações midiáticas.

    Do que se trata é de desmoralizar definitivamente a política. O Brasil pode ser governado pelo Lula ou pelo Temer. Igualar tudo por baixo. Se trata de tentar envolver o maior líder político que o Brasil já teve na mesma lista de suspeitos de corrupção. Não importa que não exista prova alguma contra o Lula. Não importa que os outros sejam acusados de corrupção direta de milhões, enquanto Lula é acusado de ter um sítio e um apartamento que não são seus. O que interessa é jogar todos na mesma fogueira. Ou para buscar um salvador da pátria de fora da política, na mídia, ou de ter sempre governos fracos, que tenham que se render aos mercados e às campanhas da mídia.

    Para isso Temer é perfeito. Ninguém duvida que é um corrupto, um pulsilânime, um tipo que vai passar rápido pela história para desaparecer depois de ter prestado o serviço de dar um golpe na democracia e tirar o PT do governo, devolvendo-o aos ricos e poderosos. E, com isso, receber em troca, a absolvição dos seus casos de corrupção.

    E aí está o Supremo Tribunal Federal, que deveria ser a instância superior do Judiciário, que se não se pronuncia sobre se houve ou não crime de responsabilidade, não serve para nada. E, como cala, consente com o mais grave golpe contra a democracia, porque se faz supostamente dentro da democracia. E confirma, junto com as ações arbitrárias da PF e de promotores, que a política está completamente corrompida.

    O cinismo com que a direita apoia o governo Temer serve para confirmar que, se todos os políticos são corruptos, pode governar qualquer um, contanto que enfraqueça mais ainda o Estado e a política. Temer serve duplamente: confirma a canalhice dos políticos e debilita o Estado.

    Os fins justificam os meios e isso justifica o apoio da direita ao governo Temer. Se tudo correr como a direita deseja, o pais estará desmontado em 2018, tanto o patrimônio publicado, que será privatizado, como os direitos dos trabalhadores, recortados, e os recursos para políticas sociais, diminuídos. Além da reinserção internacional do Brasil, que passará de uma política externa soberana a outra, subordinada.

    O Globo retoma o que sempre achou: a fonte da corrupção não é o dinheiro privado, mas as estatais. Privatizar tudo moralizaria o pais. Os próprios processos de privatização do governo FHC desmentem isso, mas é preciso esquecer o passado vergonhoso, para promover um futuro vergonhoso. Se possível sem Estado, sem políticos, sem partidos, mas principalmente sem o Lula, sem a esquerda, sem sindicatos, sem campanhas salariais. Em suma, uma ditadura com roupagem de democracia.

    Cabe à esquerda tratar de evitar isso, buscando alternativas que impeçam os dois terços no Senado, com que a direita trata de consolidar o golpe e o desmonte do Brasil.

    http://www.brasil247.com/pt/blog/emirsader/240434/Desmoralizar-a-pol%C3%ADtica-para-acabar-com-a-democracia.htm

    “Nenhum Papa foi tão longe na condenação ao capitalismo como Francisco”. Entrevista com Michael Löwy

    O papado de Francisco continua a alvoroçar o catolicismo e a opinião pública mundiais, num pontificado que, ao lado da promessa de fomento à "opção pelos pobres", tem ousado fazer críticas às engrenagens de um capitalismo em crise em níveis bem acima do esperado.

    Para discutir o papel daquele que muitos consideram o maior líder político da atualidade, o Correio da Cidadania, 21-06-2016, entrevistou o filósofo franco-brasileiro Michael Löwy, estudioso da Teologia da Libertação.



    NOTÍCIAS » Notícias

    Terça, 28 de junho de 2016

    "Nenhum Papa foi tão longe na condenação ao capitalismo como Francisco". Entrevista com Michael Löwy

    papado de Francisco continua a alvoroçar o catolicismo e a opinião pública mundiais, num pontificado que, ao lado da promessa de fomento à "opção pelos pobres", tem ousado fazer críticas às engrenagens de um capitalismo em crise em níveis bem acima do esperado. Para discutir o papel daquele que muitos consideram o maior líder político da atualidade, o Correio da Cidadania, 21-06-2016, entrevistou o filósofo franco-brasileiro Michael Löwy, estudioso daTeologia da Libertação.

    "Obviamente, ele pretende levar a sério o compromisso da Igreja com os pobres, suprimir os vínculos dos bancos do Vaticano com a máfia e tentar reduzir o poder conservador da Cúria Romana. Sua tentativa de elaborar uma concepção um pouco mais aberta da família e da sexualidade foi diluída pelo Sínodo dos Cardeais... Há muitas resistências. Parece que os setores mais reacionários da Igreja têm uma prece especial sobre Bergoglio: 'Nosso Pai que está no Céu, ilumine-o ou... Elimine-o'", pontuou.

    Ao mesmo tempo em que reconhece o papel e importância do novo papado, Löwy contrabalança parte da visão otimista que existe hoje relativamente às posturas de Francisco. Não por conta da polêmica em relação à ditadura argentina, mas por ponderar que a crítica ao capitalismo e aos modos de acumulação fazem parte da tradição da Igreja. O filósofo faz questão, de toda forma, de ressaltar, que "a esquerda deve tratar com respeito as convicções religiosas e considerar os militantes cristãos de esquerda como parte essencial do movimento de emancipação dos oprimidos. A teologia da libertação nos ensina também a importância da ética no processo de conscientização e a prioridade do trabalho de base".

    Na entrevista, Löwy também comenta o encontro do Papa em Havana com o patriarca Kiril, líder da Igreja Ortodoxa russa, e avalia a possibilidade de união entre as três grandes religiões monoteístas frente ao capitalismo, entre outras observações que podem ser lidas na íntegra a seguir.

    Eis a entrevista.

    Quem é Papa Francisco? O que pretende?

    Gostaria, antes de responder sua pergunta, de homenagear a memória do fundador do Correio da Cidadania, meu querido amigo e companheiro de lutas Plínio de Arruda Sampaio, um cristão socialista comprometido com a luta do povo brasileiro por sua emancipação, um adversário intransigente da ditadura militar, do latifúndio, do imperialismo e do perverso sistema capitalista. Sua vida foi um exemplo de coerência ética e política, de dignidade e de coragem.

    Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, não era considerado um homem de esquerda. Seu comportamento durante a ditadura militar argentina é um exemplo de "pecado por omissão": não apoiou e tampouco se opôs ao regime. Não é, portanto, surpreendente que tenha sido eleito Pontifex Maximum pelo mesmo conclave que havia eleito Ratzinger - Bento XVI - pouco tempo antes.

    Entretanto, apenas eleito, surpreendeu por uma sucessão de iniciativas corajosas, a começar pela visita à Lampedusa, para denunciar o tratamento dado pela Europa aos refugiados (muçulmanos em sua maioria). Em relação à teologia da libertação, sua atitude é radicalmente distinta da dos dois pontífices anteriores: Gustavo Gutierrez foi convidado ao Vaticano e o processo de canonização de Monsenhor Romero, aberto. Se lemos atentamente asEncíclicas de Bergoglio, percebe-se a influência de uma corrente importante do catolicismo da Argentina: a teologia da libertação não-marxista, representada por pensadores como Juan Carlos Scannone.

    Obviamente, ele pretende levar a sério o compromisso da Igreja com os pobres, suprimir os vínculos dos bancos do Vaticano com a máfia e tentar reduzir o poder conservador da Cúria Romana. Será que conseguirá? Sua tentativa de elaborar uma concepção um pouco mais aberta da família e da sexualidade foi diluída pelo Sínodo dos Cardeais... Há muitas resistências. Parece que os setores mais reacionários da Igreja têm uma prece especial sobre Bergoglio: "Nosso Pai que está no Céu, ilumine-o ou... Elimine-o".

    A encíclica Laudato Si ataca frontalmente o sistema capitalista. O que isto significa vindo de um Papa?

    Bergoglio não é marxista e a palavra "capitalismo" não aparece na Encíclica. Mas fica muito claro que para ele os dramáticos problemas ecológicos de nossa época resultam das "engrenagens da atual economia globalizada", engrenagens que constituem um sistema global, "um sistema de relações comerciais e de propriedade estruturalmente perverso".

    Quais são, para Francisco, estas características "estruturalmente perversas"? Antes de tudo, é um sistema no qual predominam "os interesses ilimitados das empresas" e "uma discutível racionalidade econômica", uma racionalidade instrumental que tem por único objetivo aumentar o lucro. Para o Papa, esta perversidade não é própria de um país ou outro, mas de "um sistema mundial, onde predominam a especulação e o princípio de maximização do lucro, e uma busca de rentabilidade financeira que tende a ignorar todo o contexto e os efeitos sobre a dignidade humana e o meio ambiente. Assim, se manifesta a íntima relação entre degradação ambiental e degradação humana e ética".

    A obsessão do crescimento ilimitado, o consumismo, a tecnocracia, o domínio absoluto da finança e a divinização do mercado são outras características perversas do sistema. Em sua lógica destrutiva, tudo se reduz ao mercado e ao "cálculo financeiro de custos e benefícios". Mas sabemos que "o meio ambiente é um desses bens que os mecanismos de mercado não são capazes de defender ou de promover adequadamente". O mercado é incapaz de levar em conta valores qualitativos, éticos, sociais, humanos ou naturais, isto é, "valores que excedem cálculos".

    O poder "absoluto" do capital financeiro especulativo é um aspecto essencial do sistema, como revelou a recente crise bancária. O comentário da Encíclica é contundente: "a salvação dos bancos a todo custo, fazendo a população pagar o preço, confirma o domínio absoluto das finanças que não têm futuro e só pode gerar novas crises, depois de uma longa, custosa e aparente cura".

    Sempre associando a questão ecológica e a questão social, Francisco constata: "a mesma lógica que dificulta tomar medidas drásticas para inverter a tendência ao aquecimento global é a que não permite cumprir com o objetivo de erradicar a pobreza". Existe uma longa tradição de crítica do capitalismo liberal, ou dos "excessos " do capital na Igreja Católica. Mas nenhum Papa foi tão longe nesta condenação como Francisco.

    Em 12 de fevereiro, Papa Francisco e o e o Patriarca Kirill, encontraram-se em nome de suas igrejas quase 1.000 anos após o cisma, em Cuba, e assinaram um documento que contém este texto: "O nosso encontro fraterno teve lugar em Cuba, encruzilhada entre Norte e Sul, entre Leste e Oeste. A partir desta ilha, símbolo das esperanças do "Novo Mundo" e dos acontecimentos dramáticos da história do século XX, dirigimos a nossa palavra a todos os povos da América Latina e dos outros continentes". Um "Novo Mundo" na visão dos dois líderes religiosos é um mundo socialista?

    Francamente, não atribuo tanta importância a este encontro, que tem mais a ver com a diplomacia das relações inter-religosas do que com a revolução cubana... O "Novo Mundo" de que falam não é o "mundo socialista", mas simplesmente o continente americano, designado há séculos como "Novo Mundo". O conceito de "socialismo" não faz parte do vocabulário de nenhum do dois líderes religiosos.

    O que a Teologia da Libertação tem a ensinar para a esquerda mundial, considerando suas diferentes correntes de pensamento?

    Em primeiro lugar, ela nos ensina que a religião pode ser outra coisa, diferente de simples "ópio do povo". Aliás, MarxEngels já haviam previsto a possibilidade de movimentos religiosos com uma dinâmica anticapitalista. A esquerda deve tratar com respeito as convicções religiosas e considerar os militantes cristãos de esquerda como parte essencial do movimento de emancipação dos oprimidos. A teologia da libertação nos ensina também a importância da ética no processo de conscientização e a prioridade do trabalho de base, junto às classes populares, em seus bairros, igrejas, comunidades rurais e escolas.

    Uma unidade política de caráter anticapitalista e anti-imperialista entre as grandes religiões monoteístas (Cristã, Judaica e Islã) é possível no ponto de vista de alguns teólogos e mais, fundamental para superar o capitalismo em escala global. O que pensa sobre isso? É possível superar o capitalismo sem esta unidade?

    Não acredito em unidade anticapitalista das "grandes religiões monoteístas"... O que pode existir é uma convergência ecumênica entre correntes progressistas, anticapitalistas, anti-imperialistas, ecologicamente conscientes, em todas as religiões, não só as três que menciona. Por exemplo, o budismo, o hinduísmo, religiões africanas, umbanda, candomblé, religiões indígenas das Américas etc. Já existem redes progressistas, como a Associação de Teólogos do Terceiro Mundo, que é ecumênica. Não sei se superar o capitalismo sem esta convergência é possível ou não, mas ela é uma contribuição importante para a conscientização de amplas camadas populares.

    A igreja católica no Brasil está alinhada ao Papa Francisco?

    Boa parte dos bispos da CNBB está alinhada com Francisco. Alguns até gostariam que ele fosse mais longe. Outros, pelo contrário, acham que ele está colocando em perigo a doutrina da fé e tentam colocar obstáculos para suas propostas. Mas a Igreja brasileira, apesar de seus limites, em particular no que concerne ao direito das mulheres sobre seu corpo - divórcio, contracepção, aborto - é uma das mais progressistas do mundo católico.

    Objetivamente, Papa Francisco tem condições de criar uma unidade internacional de caráter progressista para enfrentamento ao capitalismo?

    Não! Nem objetivamente, nem subjetivamente. O Papa não se coloca tarefas deste tipo! Para enfrentar o capitalismo necessitamos da unidade internacional dos trabalhadores, da juventude, das mulheres, dos indígenas, dos explorados e oprimidos, que são a esmagadora maioria da humanidade. O Papa poderá, eventualmente, contribuir para uma tomada de consciência social e ecológica de um amplo setor dos fieis católicos. Já é muito!

    A "Opção Preferencial pelo Pobre", conjunto de ideias e ações práticas contrárias à lógica da acumulação e retenção de capital do atual sistema político e econômico, se colocadas plenamente em prática resultará em confrontos violentos. Como se posicionará o Papa neste cenário, em sua avaliação?

    A Igreja, tradicionalmente, busca "evitar" os confrontos violentos. Mas na Conferência de Medellín dos bispos latino-americanos, em 1968, foi adotada uma resolução importante que reconhece o direito de insurreição do povo contra tiranias e estruturas opressivas. Como sabemos, alguns membros do clero levaram sua opção libertária e seu compromisso com a luta dos pobres até as últimas consequências, participando de movimentos armados de emancipação.

    Foi o caso de Camilo Torres na Colômbia, que resolveu aderir ao Exército de Libertação Nacional e foi morto em combate em 1966. Poucos anos depois, um grupo de jovens dominicanos deu seu apoio à ALN, dirigida por Carlos Marighella, no combate contra a ditadura militar. E nos anos 1970, os irmãos Cardenal e vários outros religiosos participaram da Frente Nacional de Libertação da Nicarágua. É difícil prever, no momento atual, que tipo de "confrontos violentos" se darão contra o sistema capitalista, e menos ainda qual será a posição do Papa Franciscofrente a uma situação deste tipo.

    Mudando de assunto, mas para não deixar escapar a oportunidade, como você enxerga o atual momento político brasileiro? Que desfecho gostaria que a crise política, econômica, social e ética tivesse?

    Vejo a conjuntura brasileira atual com muita preocupação. Tenho muitas críticas ao governo de Dilma Rousseff, fez demasiadas concessões ao capital financeiro, aos bancos, aos latifundiários e tomou várias medidas opostas aos interesses das classes populares. Por outro lado, não posso deixar de manifestar um repúdio categórico à aprovação do processo de impeachment que afastou a presidente, um verdadeiro golpe de Estado pseudo-legal.

    É uma verdadeira farsa tragicômica o que acaba de se passar no Congresso: uma quadrilha de gângsteres políticos, comprometida com os escândalos de corrupção, derruba a presidenta democraticamente eleita - um dos poucos políticos não acusados de corrupção, - por supostas "irregularidades administrativas". Tudo isso em nome de "Deus", da "Pátria", da "Família", se escondendo atrás da bandeira nacional. Sem falar nos adeptos da ditadura militar e dos métodos de tortura do coronel Ustra. Uma vergonha!

    É triste ver como o Partido dos Trabalhadores, que em sua origem tinha uma grande coerência ética e política, acabou sendo envolvido no escândalo da Petrobras. Mas ele está longe de ser o único! É absurdo pretender, como o faz a média conservadora, que o PT tem o monopólio da corrupção: os principais dirigentes da oposição, a começar pelo famigerado Eduardo Cunha - e dezenas de outros, do PSDB, do PMDB, do PP etc. - estão comprometidos com o "assunto".

    Minha esperança é que a Frente Brasil Popular, que inclui partidos de esquerda e movimentos sociais, consiga seus objetivos: ao mesmo tempo impedir o golpe e obrigar o governo de Dilma a romper com as políticas neoliberais. Só uma ampla mobilização do povo brasileiro, dos trabalhadores, da juventude, das mulheres, dos negros, de todos os explorados e oprimidos, poderá por um fim à tentativa da oligarquia reacionária de tomar o poder e acabar com a democracia no Brasil.

    Minhas simpatias vão ao Partido do Socialismo e da Liberdade (PSOL), um dos poucos a não estar comprometido com Lava Jatos e outras ignomínias; ele é, a meu ver, o digno herdeiro do que de melhor havia no PT das origens, quando ainda se propunha a acabar com o grande inimigo dos trabalhadores e da democracia: o sistema capitalista.

    http://www.ihu.unisinos.br/noticias/556989-nenhum-papa-foi-tao-longe-na-condenacao-ao-capitalismo-como-francisco

    pagando a conta do golpe... #ForaTemer

    DECRETO de concessões a REDE GLOBO. O decreto é de 1962, aprovado em 1963 e renovado em 24/6/2016. Aí temos somada parte da fatura do golpe: 42% reajuste ao judiciário, anistia a governadores, 3,3 bilhões em emendas parlamentares e agora, a renovação da concessão da Globo Golpista: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Dsn/Dsn14396.htm


    #ForaTemer 



    Presidência da República
    Casa Civil
    Subchefia para Assuntos Jurídicos

    DECRETO DE 24 DE JUNHO DE 2016

     

    Autoriza a transferência indireta da concessão de serviço de radiodifusão de sons e imagens outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A., nos Municípios e cidade que menciona.

    O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de Presidente da República, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso IV, da Constituição, tendo em vista o disposto no art. 38, caput, alínea "c", da Lei nº 4.117, de 27 de agosto de 1962, e no art. 96, § 3º, do Regulamento dos Serviços de Radiodifusão, aprovado pelo Decreto nº 52.795, de 31 de outubro de 1963, e de acordo com o que consta do Processo nº 53900.042184/2015-92,

    DECRETA:

    Art. 1º  Fica autorizada a transferência indireta da concessão de serviço de radiodifusão de sons e imagens outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A., inscrita no CNPJ sob nº 27.865.757/0001-02, nos Municípios de Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, São Paulo, Estado de São Paulo, Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, e Recife, Estado de Pernambuco, e na cidade de Brasília, Distrito Federal.

    Art. 2º  As alterações societárias deverão ser efetivadas e registradas perante o órgão competente no prazo de sessenta dias, contado da data de publicação deste Decreto, sob pena de invalidação e reversão da operação.

    Art. 3º  A outorgada deverá encaminhar documentação comprobatória da efetivação e do registro das alterações societárias autorizadas por este Decreto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

    Parágrafo único.  Após o recebimento da documentação a que se refere o caput, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações notificará o Congresso Nacional.

    Art. 4º  Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

    Brasília, 24 de junho de 2016; 195º da Independência e 128º da República.

    MICHEL TEMER
    Gilberto kassab

    Este texto não substitui o publicado no DOU de 27.6.2016

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Dsn/Dsn14396.htm



    Cancion con todos

    Salgo a caminar
    Por la cintura cosmica del sur
    Piso en la region
    Mas vegetal del viento y de la luz
    Siento al caminar
    Toda la piel de america en mi piel
    Y anda en mi sangre un rio
    Que libera en mi voz su caudal.

    Sol de alto peru
    Rostro bolivia estaño y soledad
    Un verde brasil
    Besa mi chile cobre y mineral
    Subo desde el sur
    Hacia la entraña america y total
    Pura raiz de un grito
    Destinado a crecer y a estallar.

    Todas las voces todas
    Todas las manos todas
    Toda la sangre puede
    Ser cancion en el viento
    Canta conmigo canta
    Hermano americano
    Libera tu esperanza
    Con un grito en la voz