Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

31.5.10

Sobre a condenação da montadora Ford

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Furado, jornal ZH agora admite condenação da montadora Ford


Cai por terra um bom pedaço do discurso da direita sul-rio-grandense

Somente hoje, às 12h45 o jornal Zero Hora foi admitir que a montadora Ford sofreu uma sentença de condenação em processo movido pelo estado do Rio Grande do Sul. A sentença judicial é 15 de dezembro de 2009.

O furo é da repórter Clarissa Pont, publicado no jornal eletrônico Sul 21, edição de hoje (às 6h).
Cedo (às 7h), hoje, este blog DG replicou a notícia, por reconhecer a sua vasta importância política e eleitoral, e ao mesmo tempo estranhou que a mídia sulina não havia se preocupado em divulgar notícias desfavoráveis à montadora Ford, mas favoráveis à verdade dos fatos.

Pois, os editores de ZH não resistiram à queda de braço com a realidade. Às 12h45 de hoje, o portal Clic RBS divulgou a informação que praticamente desmonta uma velha farsa usinada há mais de nove anos para manchar a imagem do governo Olívio Dutra (PT), acusado de ter "mandado a Ford embora para a Bahia".

Agora, o Judiciário está começando a desvendar o véu ideológico e o fordismo ficcional que vivemos no RS, desde que a montadora resolveu mudar sua fábrica para a Bahia, atraída por melhores benesses fiscais oferecidas pelo governo Fernando Henrique Cardoso, diretamente interessado no desfecho parcial do rumoroso caso.

Zero Hora e o grupo RBS sempre ajudaram a alimentar o ranço político-ideológico contra o governo Olívio Dutra, especialmente por essa ficção mal-ajambrada chamada "expulsão da Ford", matriz de lendas e mitos que abasteceram o discurso da direita durante os últimos dez anos. A governadora Yeda é beneficiária desse teatro farsesco e antiprogressista, uma vez que nas últimas eleições suplantou o próprio Olívio Dutra baseando seu discurso em falsos cenários para assustar a classe média conservadora e crédula no mito do progresso ilimitado.

O desmonte dessa farsa ardilosa chamada expulsão-da-Ford certamente ilumina melhor o debate político no RS e impõe novos limites à disputa eleitoral entre esquerda e direita em nosso estado.

http://diariogauche.blogspot.com/2010/05/furada-zh-agora-admite-condenacao-da.html

Audiência pública

 



 

Conselho Curador promove audiência pública sobre a programação da TV Brasil e das rádios da EBC

O Conselho Curador da EBC realizará a sua primeira audiência pública do ano no dia 1º  de junho, no Rio de Janeiro. A audiência – determinação prevista na Lei que criou a EBC – tem como objetivo coletar críticas e sugestões sobre a programação da TV Brasil e das emissoras de rádio da empresa, dando ao órgão subsídios para avaliar o conteúdo desses diferentes veículos e, assim, indicar à diretoria-executiva as mudanças necessárias para que a programação das emissoras cumpra de forma cada vez mais adequada a missão para a qual foi criada.

A audiência será realizada no 
Auditório da Rádio Nacional, das 13h30 às 18h30. A atividade será dividida em dois períodos: na primeira parte, serão colhidas contribuições sobre a programação da TV Brasil. A segunda parte ficará reservada para as contribuições do público sobre a programação das emissoras de rádio da EBC, como a Rádio Nacional e as rádios MEC AM e FM. Em ambos os momentos, as discussões serão precedidas por uma apresentação da diretoria-executiva da EBC sobre as recentes mudanças na programação das emissoras, assim como os principais planos para o futuro.

"A participação do público é fundamental para a construção da EBC, tanto das entidades organizadas como dos ouvintes e telespectadores em geral. É partir dessas contribuições que podemos definir os rumos para que o conteúdo gerado pelos veículos da empresa cumpra da melhor forma possível a sua missão pública", afirmou a presidente do Conselho Curador, Ima Vieira.

Inscrições

As inscrições para a audiência devem ser feitas pelo email
conselho.curador@ebc.com.br, informando nome completo, RG e, caso haja, a entidade que o inscrito representará na audiência.  Ao enviar o email, o interessado deve informar se pretende fazer uso da palavra no momento da audiência. Contribuições por escrito devem ser enviadas para o mesmo endereço eletrônico e serão remetidas a todos os membros do Conselho Curador.

Em cada um dos debates (programação da TV Brasil e emissoras de rádio), cinco oradores serão sorteados entre as incrições antecipadas e outros dez serão sorteados entre os inscritos no momento da audiência. A Ouvidoria da EBC ainda indicará, a pedido do Conselho Curador, alguns ouvintes e telespectadores para que apresentem suas observação sobre a programação das emissoras. Cada intervenção terá no máximo cinco minutos, para que o maior número possível de cidadãos e cidadãs possa se manifestar.

Durante a audiência, que será transmitida pela Internet, internautas também poderão enviar suas considerações, que serão, na medida do possível, apresentadas a todo o plenário pela coordenação dos trabalhos da audiência.

A presidente do Conselho ainda afirma que o órgão está trabalhando para ser cada vez mais aberto às críticas e sugestões do público: "Esperamos ainda este ano implementar  instrumentos mais permanentes de diálogo com a sociedade, realizando consultas públicas periódicas e disponibilizando ferramentas que permitam maior interatividade por meio da Internet", completou Ima Vieira.

Serviço

Audiência Pública Conselho Curador

Tema: programação da TV Brasil e das emissoras de rádio da EBC
Data: 1/6/2010, às 13h30
Local: Auditório da Rádio Nacional (Praça Mauá, 7, 21º andar, Centro, Rio de Janeiro)
Inscrições:
conselho.curador@ebc.com.br (informar nome, RG e entidade, caso o inscrito seja vinculado a alguma); Inscrições no momento da audiência serão aceitas de acordo com a capacidade do auditório.


Como Sintonizar

Clique aqui para saber

Os presidentes da América Latina « TV Brasil

Horário: Sextas, às 22h
 
 

O programa:

http://www.tvbrasil.org.br/ospresidentes/sobre/

Série de documentários com presidenteslatino-americanos. Quem abre a programação é a argentina Cristina Kirchner. Serão exibidos onze programas de 60 minutos cada, apresentando um pouco do trabalho, do cotidiano e da vida pessoal de cada chefe de estado: Michelle Bachelet (ex-presidente do Chile), Óscar Rafael de Jesús Arias Sánchez (Costa Rica); Rafael Vicente Correa Delgado (Equador); Hugo Chávez (Venezuela); Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil); Fernando Armido Lugo Méndez ( Paraguai); Evo Morales (Bolivia); Daniel Ortega (Nicaragua); Álvaro Uribe (Colombia) e Tabaré Ramón Vázquez Rosas(ex-presidente do Uruguai).

Os documentários permitem uma abordagem única para as facetas pouco conhecidas de líderes da região: como foram eleitos, suas origens, suas lutas pessoais, a realização dos seus sonhos e como chegaram ao mais importante cargo público de seus países.

As câmeras da Occidente viajaram por todo o continente para capturar as mudanças e as tranformações políticas do continente. Com um olhar humano e social, cada um dos documentários se propõe a revelar um perfil desconhecido, surpreendente e profundo dos líderes latinoamericanos. Os presidentes abrem seus corações e contam suas vidas. E surpreende com Rafael Correa andando de bicicleta e comendo em um simples mercado do povo, junto a sua gente; e com Evo Morales contando os sonhos premonitórios de sua infancia.  E mais: Mercedes, a irmã do paraguaio Fernando Lugo abriu as portas de sua casa para a equipe de reportagem e contou detalhes incríveis de sua infância. A mãe de Michelle Bachelet falou de seu passado hippie, mas também do assassinato de seu marido. Já Daniel Ortega relatou seus dias de prisão e tortura na Nicarágua. Todos, definitivamente, traçaram um mapa completo que reúne suas vidas pessoais com os fatos políticos de seus próprios países.

Os programas estão organizados por uma entrevista central, realizada nos gabinetes dos chefes de Estado. Antes e depois destes encontros, as equipes acompanharam os presidentes em suas diferentes atividades, viagens e reuniões, mostrando-os longe da formalidade de seus despachos. Ao todo soma-se mais de 100 horas e dez dia de filmagem para cada episódio. A série de entrevistas com presidentes latino-americanos ganhou o prêmio Martin Fierro, em 2009, de melhor produção jornalística.


O primogênito dos sem-terra

20 de maio de 2010

Por Mauro Graeff Júnior
da Carta Capital

Seu nome é carregado de simbolismo. Foi escolhido por um grupo de colonos sem-terra em uma reunião realizada sob lonas pretas. Marcos faz referência à palavra marco, início. Tiaraju é uma homenagem a Sepé Tiaraju, o líder dos índios guaranis morto em 1756 na defesa das terras do Rio Grande do Sul contra portugueses e espanhóis.

Marcos Tiaraju Correa da Silva, de 24 anos, foi a primeira criança nascida em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O jovem perdeu a mãe em um conflito com ruralistas, cresceu em manifestações e hoje estuda medicina em Cuba. Quer voltar ao Brasil em um ano e meio, formado, para continuar a luta iniciada pelos pais.

A história de Marcos entrelaça-se com a trajetória do MST. Ele nasceu em 1º de novembro de 1985 na Fazenda Annoni, no norte do Rio Grande do Sul, na primeira área ocupada pelo recém-criado grupo. O local, para onde migraram 1,5 mil famílias de agricultores pobres, é o berço do movimento e tornou-se símbolo da batalha pela terra.

José Correa da Silva e Roseli Celeste Nunes da Silva, os pais, entraram no MST após ficarem cansados da vida miserável. Chegaram à fazenda de 9 mil hectares com algumas sacolas de roupa, os dois filhos – de 3 e 6 anos – e o sonho de virar donos de um pedaço de chão. Roseli, aos 31 anos, estava grávida de nove meses. "Não tínhamos alternativa", afirma o pai de Marcos.

O bebê nasceu num hospital perto do acampamento. Viveu os primeiros meses de vida em barracas, amamentado em protestos e ocupações. Sua mãe o levou nos braços em uma marcha de 500 quilômetros que durou 28 dias, entre a Fazenda Annoni e Porto Alegre.

Para os colonos, o menino virou um talismã desde o nascimento, lembra o padre Arlindo Fritzen, um dos fundadores do movimento. "Ele é o símbolo da vida, da esperança, para milhares de pessoas que se juntaram pelo sonho da reforma agrária. O sucesso dele é uma vitória, mostra que o sacrifício não foi à toa", diz Fritzen, que batizou Marcos.

Perda da mãe

Em 31 de março de 1987, Roseli participava de uma manifestação em Sarandi, também no norte do estado, quando o caminhão de uma empresa agrícola avançou sobre uma barreira de colonos. Rose, como era chamada, morreu esmagada. Virou nome de acampamentos, assentamentos, escolas e brigadas do MST por todo o Brasil. A história dela foi contada nos documentários Terra para Rose e O Sonho de Rose, ambos da carioca Tetê Moraes.

Abalado com a morte da mulher e com três filhos pequenos para criar, o pai de Marcos não suportou a dura rotina nos acampamentos, onde faltava até água para beber. Foi tentar a vida na cidade como pintor de paredes, sem perder os vínculos com os amigos do movimento. A reaproximação com o MST ocorreu em 1996, quando a documentarista preparava o segundo filme sobre Roseli. "Decidimos que o sonho de Rose, o sonho de minha mãe, deveria virar realidade. Ela não poderia ter morrido em vão. Precisávamos ter nossa terra", conta o estudante.

Convidado por um amigo, o futuro médico morou um ano em um assentamento na região metropolitana de Porto Alegre, longe da família. Lá, aos 14 anos, reencontrou-se com o passado. Essa temporada reascendeu seus ideais adormecidos, os mesmos que moveram sua mãe. "Ganhei uma camiseta estampada com uma foto dela comigo nos braços e uma frase que ela sempre repetia: 'Prefiro morrer lutando do que morrer de fome'. Nunca foi fácil aceitar a sua morte e acredito que nunca será. Mas sinto orgulho do que ela fez."

Em 1999, o sonho foi realizado. A família Silva recebeu 14 hectares em Viamão, nos arredores de Porto Alegre. Não foi fácil para Marcos seguir com os estudos e morar no novo assentamento. Caminhava diariamente 7 quilômetros até o ponto de ônibus mais próximo. Meses depois, ganhou uma bicicleta e passou a pedalar 30 quilômetros por dia para ir e voltar da escola. Pensou várias vezes em trocar os livros pela enxada.

De volta ao convívio com o movimento, passou a envolver-se mais em protestos e ocupações. Morou em acampamentos, pegou em foices e reviveu a rotina dos primeiros meses de vida. O passaporte para mudar de país e de vida veio em 2005, quando engrossou uma marcha de 12 mil sem-terra a Brasília. Acabou convidado a estudar medicina em Cuba. "Senti o compromisso moral de aceitar a proposta, já que diariamente dentro do movimento- levantamos a bandeira da educação e da saúde como forma de melhorar a vida dos mais pobres."

Medicina

Sem nunca ter saído do Brasil e com espanhol precário, o gaúcho desembarcou em 2006 na ilha de Fidel Castro. Cursou os dois primeiros anos de faculdade em Havana e agora está em Camaguey, a oito horas da capital. Suas despesas com estudo, alimentação, higiene pessoal e moradia são custeadas pelo governo cubano. Também recebe auxílio financeiro do MST a cada três ou quatro meses. Se tudo der certo, se graduará em 2012. Ainda não escolheu qual especialização vai seguir, mas tem claro que voltará às fileiras do movimento. Quer usar a medicina para atender "os companheiros". Diz querer ajudar a reconquistar a simpatia da população em relação aos sem-terra. "Temos de mostrar nossos objetivos e nossas raízes, a luta pacífica pela terra."

O universitário sabe ser um símbolo da causa. Os filmes que contam a história de sua mãe são exibidos com sucesso nos acampamentos e assentamentos. Os documentários o fizeram conhecido entre os que lutam pela reforma agrária. "A história do Marcos dá uma energia positiva para jovens que passaram tantas dificuldades como ele. É uma mensagem de esperança", afirma a documentarista Tetê Moraes, que acompanha os passos do estudante desde o nascimento e recentemente fez um curta-metragem sobre o filho de Rose.

Consciente de seu papel histórico para o MST, o futuro médico busca inspiração na própria história para honrar a peleja de Roseli. Com o filho nos braços, em um depoimento do filme Terra para Rose, ela dizia: "Espero que quando ele (Marcos) estiver grande, tudo isso não seja em vão. Que ele tenha um futuro melhor".

BOLSA FAMILIA: Agenda da Família começa a ser distribuída

 

Nº 220 • 27 de maio de 2010 

 

Agenda da Família começa a ser distribuída

 

Famílias beneficiárias começam a receber a publicação que contém informações sobre o funcionamento do Bolsa Família

 

A segunda edição da Agenda da Família, publicação elaborada pela Secretária Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) começa a chegar às casas dos beneficiários do Bolsa Família. Ao todo, 7,5 milhões de famílias vão receber a publicação no endereço que consta no Cadastro Único. Essas são as famílias que tiveram o cadastro atualizado até dezembro de 2009.

Nesta edição, a Agenda da Família traz as informações atualizadas sobre o Programa Bolsa Família – quais os critérios para entrar no Programa, o valor dos benefícios, as condicionalidades. Traz também, orientações importantes para as pessoas que recebem o benefício – onde e como sacar, a importância do cumprimento das condicionalidades, como utilizar os serviços socioassistenciais oferecidos pelos municípios, além de orientações sobre os direitos de acesso a serviços de educação e de saúde de qualidade e dicas de alimentação saudável.

A Senarc também vai garantir que a Agenda da Família chegue às famílias que atualizaram o cadastro a partir de janeiro de 2010. Para isso, enviará a cada município, o quantitativo de agendas suficiente para atender este contingente.

Além disso, a CAIXA receberá agendas para serem entregues às famílias que ingressarem no PBF, na ocasião em que elas forem registrar a senha do cartão do Bolsa Família.

As coordenações estaduais do PBF também receberão exemplares da Agenda da Família, que poderão ser utilizados para dar suporte aos municípios que necessitarem de mais exemplares, bem como para serem distribuídos em capacitações e eventos.

Atenção: É fundamental que o município se mobilize para assegurar que a Agenda da Família chegue a todas as famílias beneficiárias, pois é por meio desta publicação que elas poderão entender melhor as regras do Programa: como é calculado o valor do benefício, a importância de cumprirem as condicionalidades na área de saúde e educação e a responsabilidade de atualizar o cadastro sempre que houver alteração de alguma informação referente à família.

Cuidados na distribuição da Agenda da Família durante o período eleitoral

A Agenda da Família é uma publicação voltada às famílias que recebem o Bolsa Família e tem a  finalidade de fazê-las conhecer ,seus direitos e compromissos em relação ao Programa. Como se trata de uma peça de comunicação do governo federal, esta publicação contém, no verso da capa, as logomarcas do Programa Fome Zero, do Governo Federal e do Bolsa Família.

Considerando que 2010 é ano de eleições em nível nacional, a Lei Eleitoral restringe a circulação de materiais produzidos pelo governo federal contendo a logomarca "Brasil um país de todos" e demais logomarcas associadas ao atual governo. Esta restrição passa a valer a partir do dia 03 de julho – que configura o início do período eleitoral – até o dia 03 de outubro, podendo estender-se até o dia 31 de outubro, em caso de segundo turno. A Agenda da Família não poderá ser distribuída no período eleitoral.

Em breve, os gestores municipais e coordenadores estaduais do Programa Bolsa Família receberão ofício da Senarc orientando sobre ações de publicidade dos órgãos e entidades do Poder Público Federal durante o período eleitoral. Cabe ao gestor municipal promover a entrega da Agenda da Família ao público antes de 03 de julho, evitando sua circulação no período acima citado, o que pode ser caracterizado como crime eleitoral.

 

Senarc lança Revista Bolsa Família

Em breve os municípios receberão um exemplar da Revista Bolsa Família – cidadania e dignidade para milhões de brasileiros, produzida pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

A Revista Bolsa Família contém artigos e reportagens que destacam os avanços do Programa na redução da pobreza e da desigualdade e  demonstram o impacto dessa iniciativa no dia-a-dia de milhares de famílias . Nessa publicação, as características do PBF são apresentadas por meio de experiências cotidianas vivenciadas pelas famílias, com depoimentos que ilustram a melhoria das condições de vida, a promoção do acesso aos direitos de saúde e educação, o impacto nas economias locais e as alternativas para complementação de renda das famílias.

A Revista Bolsa Família também destaca a importância do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, que se consolida como importante instrumento de planejamento de ações direcionadas à população de baixa renda, que vem sendo cada vez mais utilizado pelos vários órgãos do governo federal, bem como pelos governos estaduais e municipais.

 

ANOTE NA AGENDA

30 de junho – termina o prazo para registro das informações de acompanhamento das condicionalidades de saúde relativas ao 1° semestre de 2010. O registro das informações de saúde é feito no sistema Bolsa Família na Saúde.

 

DÚVIDA DA SEMANA

A lista de famílias com descumprimento de condicionalidades por município continuará sendo disponibilizada na pasta Arquivos da Central de Sistemas ou o município terá que buscá-la no Sicon?

O arquivo que contem a lista da repercussão de condicionalidades fica disponível na área de "Arquivos" da Central de Sistemas. Este arquivo continuará sendo gerado e disponibilizado a cada repercussão de condicionalidades.

No entanto, o município pode gerar este arquivo no Sicon. a qualquer momento e para qualquer período desejado Para isto, basta selecionar no menu "Pesquisas" o item "Pesquisa Descumprimento Avançada". A pesquisa pode ser feita por UF, município, tipo de benefício, tipo de efeito, mês da repercussão ou, ainda, pelo nome do Responsável pela Unidade Familiar.

Lembre-se: o município só consulta no seu território e o estado consulta somente os municípios do seu estado.

Depois é só indicar em qual formato você quer o relatório: em .cvs (texto separado por ponto e virgula), .xls (Excel), .pdf (texto formatado).

 

 

 

CASO FORD - Justiça condena montadora a indenizar o Estado do RS

Clarissa Pont

clarissapont@sul21.com.br

A ação ordinária ajuizada pelo Estado do Rio Grande do Sul contra a Ford Brasil Ltda recebeu sentença favorável, condenando a empresa a indenizar o Estado e  reconhecendo o rompimento contratual por parte da montadora. O maior imbróglio vivido pelo mandato de Olívio Dutra como governador toma, a partir da decisão judicial, de dezembro de 2009, nuances distintas em relação à época da saída da Ford do estado e sua instalação na Bahia. Já houve apelação por parte da empresa e a decisão, portanto, não é definitiva. 

No documento ao qual Sul 21 teve acesso, o Estado alega que havia celebrado com a Ford um contrato de implantação de indústria, acompanhado de 49 anexos, em data de 21/03/1998. Havia também um contrato de financiamento com o Banrisul, disponibilizando à empresa a quantia de R$ 210.000.000,00, liberado em três parcelas, de acordo com cronograma acordado entre as partes.

Na época, o governo noticiou que a primeira parcela havia sido liberada, ficando o acesso às demais condicionada à comprovação da vinculação dos gastos das parcelas anteriores à execução do projeto. Diz a ação que o Estado, no início de 1999, frente ao conjunto de obrigações assumidas no contrato, procurara, amigavelmente, rever algumas cláusulas que considerava nulas e prejudiciais ao patrimônio público.  

Ainda segundo o documento, no final de março de 1999, a montadora estava ciente de que deveria prestar contas, e apresentou grande quantidade de documentos e um rol de alegados gastos com o programa Amazon, relativos ao período de julho de 1997 a março de 1999, os quais foram remetidos à contadoria da Auditoria Geral do Estado (CAGE), que concluiu que a comprovação era insuficiente. Antes mesmo da conclusão dos trabalhos da CAGE, a Ford já havia se retirado do empreendimento por iniciativa própria, anunciando a ida para a Bahia, sem encerrar tratativas oficiais com os representantes do Poder Público Estadual no RS.

"A Ford, consoante supramencionado, quando notificou o Estado de que estava desocupando a área onde seria implantada a indústria e sustentou, equivocadamente, o descumprimento do contrato pelo Estado que negava-se a repassar a segunda parcela do financiamento, indiscutivelmente tornou-se a responsável pela rescisão contratual. Diz-se equivocadamente, porque estava o Estado amparado nas disposições contratuais quando negou o repasse da segunda parcela do financiamento, em face da já mencionada pendência da prestação de contas pela FORD, daqueles valores repassados, concernente à primeira parcela do financiamento", diz o documento.

Segundo matéria do jornalista Fredi Vasconcelos publicada na Revista Fórum em 2008, o custo da disputa para tirar a fábrica do Rio Grande do Sul vinha sendo revelado aos poucos, já que as negociações foram secretas, sem nenhuma participação da sociedade. O contrato original fechado pela Ford com o então governador Antonio Britto para a construção da fábrica previa o repasse de 419 milhões de reais (234 milhões em obras de infra-estrutura, 185 milhões em financiamento de capital de giro e concessão de créditos de ICMS). Algo parecido com os incentivos dados para a fábrica da General Motors, que acabou sendo construída no Rio Grande do Sul.

Quem levou a Ford para a Bahia?

O prazo do Regime Automotivo Especial para serem concedidos novos incentivos fiscais às montadoras no Nordeste havia terminado em maio de 1997. O Jornal Gazeta Mercantil, de 21 de outubro de 2001, afirmou: "O fato porém, é que a Bahia não mais contava, naquele momento, com condições de atrair uma montadora de automóveis"; e: "para viabilizar a instalação da Ford na Bahia, o deputado federal Jose Carlos Aleluia (PFL-BA), relator da MP 1740, que tratava de ajustes no sistema automotivo brasileiro, incluiu no documento a prorrogação, por alguns meses, da vigência do Regime Especial do Nordeste". Foi aprovado o projeto por voto simbólico das bancadas, transformando-se em lei, no dia 29 de junho de 1999.  

O jornal Gazeta Mercantil também revelou que o então secretário executivo do Ministério da Fazenda, Pedro Parente, outro tucano, foi decisivo para garantir a Ford na Bahia. A versão, repetida à exaustão na época pela oposição ao governo de Olívio Dutra, de que ele era o responsável pela perda da montadora não resiste a uma mínima pesquisa histórica a respeito do fato.

O então secretário de governo José Carlos Moraes, que participou das negociações de revisão dos contratos, disse na época que desde o início a Ford foi intransigente. "No primeiro encontro, o negociador designado já chegou dizendo que não estava autorizado e não tinha delegação para conversar", declarou à época em entrevista ao jornal Extra Classe. Moraes, que faleceu em março de 2009, revelou que na proposta final do Rio Grande ficavam mantidos os incentivos fiscais e investimento de 70 milhões de reais em recursos, mais 85 milhões em obras, o que daria cerca de 255 milhões de reais. Além de 75 milhões que seriam investidos no porto de Rio Grande. Moraes afirmava também que o desinteresse da Ford se deveu muito à mudança do mercado brasileiro, em que havia a perspectiva de produzir e vender de 3,5 milhões a 4 milhões de carros, o que não aconteceu.

Leia abaixo trecho do documento:

Ante o exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE a Ação Ordinária ajuizada pelo Estado do Rio Grande do Sul contra a FORD Brasil Ltda. para o efeito de DECLARAR RESCINDIDO o contrato celebrado entre as partes objeto da presente demanda, por inadimplemento contratual da ré e CONDENAR a ré na restituição ao autor dos seguintes valores:

R$ 42.000.000,00 ( quarenta e dois milhões de reais), que deve ser corrigido pelo IGPM a contar de 23/03/1998 e acrescido de juros legais de 6% ao ano a contar da citação até a entrada em vigor do novo Código Civil, em 10/01/2003, e de 12% ao ano a contar de tal data, do qual deve ser abatido o valor de  R$ 6.349.768,96 ( seis milhões, trezentos e quarenta e nove mil, setecentos e sessenta e oito reais e noventa e seis centavos), atualizado pelo IGPM a contar de 1º/11/2001;

R$ 92.100.949,58 ( noventa e dois milhões, cem mil, novecentos e quarenta e nove reais e cinquenta e oito centavos), a ser corrigido pelo IGPM a contar da data de cada apropriação conforme planilha apresentada pelo perito contábil na fl. 2089, e acrescido de juros legais de 6% ao ano a contar da citação até a entrada em vigor do novo Código Civil, em 10/01/2003, e de 12% ao ano a contar de tal data; e R$ 32.989,60 ( trinta e dois mil, novecentos e oitenta e nove reais e sessenta centavos), atualizado pelo IPGM a contar da data do ajuizamento do pedido e acrescido de juros legais de de 6% ao ano a contar da citação até a entrada em vigor do novo Código Civil, em 10/01/2003, e de 12% ao ano a contar de tal data.

Considerando a sucumbência recíproca, arcará o autor com as custas no percentual de 10% e a ré, com o restante.

Condeno, ainda, o autor, no pagamento de honorários advocatícios em favor do procurador da ré, que fixo em R$ 5.000,00 ( cinco mil reais), e a ré, no pagamento de honorários advocatícios ao procurador do autor, que arbitro em R$ 35.000,00 ( trinta e cinco mil reais), observada a natureza da causa, o tempo que tramita o feito e o trabalho desenvolvido, com compensação.

Publique-se. Registre-se. Intimem-se.

Porto Alegre, 15 de dezembro de 2009.

Lílian Cristiane Siman,

Juíza de Direito

Leia documento na íntegra.

http://www.sul21.com.br/index.php/permalink/destaque/16

'CONSCIÊNCIA DE CLASSE'

17% dos simpatizantes do PSDB se consideram de extrema-direita; 14% se consideram de direita e 20% de centro-direita. 

(Carta Maior, com informações Datafolha; 31-05)

30.5.10

Invitación

 

PEC 438

 

Santos y Mockus irán a segunda vuelta en junio

 Mockus y Santos podrían disputarse la presidencia de Colombia en una segunda vuelta. (Foto:Efe)
Mockus y Santos podrían disputarse la presidencia de Colombia en una segunda vuelta. (Foto:Efe)

La primera vuelta electoral en Colombia presentó pocas irregularidades, la más notoria fue la denuncia de compra de votos a favor del candidato del partido de Gobierno Juan Manuel Santos. Las mesas electorales cerraron sus puertas, aunque aún existían personas a la espera de ejercer su derecho al sufragio.

TeleSUR _ Hace: 01 hora
El pueblo colombiano irá a segunda vuelta para elegir a su nuevo presidente el próximo 20 de junio, cuando ya se han contabilizado 98,52 por ciento de los votos y las cifras son irreversibles.  El balotaje se disputará entre Juan Manuel Santos del Partido de la U, quien hasta ahora tiene 46,57 por ciento y Antanas Mockus, del Partido Verde con 21,47 por ciento.

En tercer lugar se ubicó Germán Vargas por el Cambio Radical, con el 10,16 por ciento, y en cuarta posición, Gustavo Petro, del Polo Democrático, con el 9,17 por ciento.

Según el órgano rector, en este escrutinio hubo 14 millones 406 mil 734 votos válidos, 76 mil 743 sufragios no marcados, nulos unos 170 mil 167 y en blanco 222 mil 335.

La enviada especial de teleSUR a Colombia, Patricia Villegas, reportó que el partido de la U se posicionó en esta primera vuelta en todos los departamentos del país, excepto en Putumayo, ubicado al sur de la nación.

A las 16H00 hora local, (21H00 GMT) los centros de votación cerraron sus puertas a los ciudadanos colombianos, aunque aún existían personas a la espera de ejercer su derecho al sufragio.

Los puestos de votación iniciaron su jornada a las 08H00 hora local (13H00 GMT) y comenzaron a recibir desde temprano a los electores.

Para esta primera vuelta de las elecciones presidenciales se dispusieron 72 mil 725 mesas en 10 mil 271 puestos de votación repartidos en los 32 departamentos de Colombia, así como en embajadas y consulados de 56 países.

De igual manera, las autoridades desplegaron unos 350 mil militares y policías, más unos 11 mil vigilantes privados, especialmente en zonas que mantienen presencia de grupos armados.

Por su parte, la Misión de Observación Electoral (MOE) en Colombia pese a reportar pocas irregularidades en el proceso electoral, denunció que tienen un registro de compra de votos a favor de la candidatura del aspirante por el Partido de la U, Juan Manuel Santos.

Además la citada Organización No Gubernamental indicó que les han reportado 17 acciones armadas en los departamentos de Antoquia (noroccidental) y el Cauca (suroccidente).


Los últimos sondeos, previo al proceso electoral, arrojaban un empate técnico entre los candidatos del Partido de U y el Partido Verde, Juan Manuel Santos y Antanas Mockus, respectivamente.

La encuestadora privada, Ipsos Napoleón Franco señaló que el ex ministro de Defensa colombiano, tenía un 34 por ciento, mientras que un 32 por ciento correspondería a Mockus, en una investigación de intención de votos.

Las cifras dan un empate técnico, si se tiene en cuenta el margen de error del estudio del 2,8 por ciento.

Mientras que la encuesta  concede un 6 por ciento a la ex canciller conservadora, Noemí Sanín, al igual que Gustavo Petro, del Polo Democrático Alternativo (PDA).

Si se cumplen los registros, ofrecidos por Ipsos, ninguno de los candidatos alcanzaría la mayoría más uno (50 por ciento más uno), para lograr la victoria en primera vuelta. En caso de que se llegue al balotaje, la contienda en la segunda vuelta, será entre Santos y Mockus, según la encuestadora.

La segunda vuelta está prevista para el próximo 20 de junio.

Un total de 29,9 millones de colombianos estaban convocados a las urnas para elegir, en primera vuelta, al sucesor del presidente, Álvaro Uribe.

De acuerdo a la Registraduría Nacional del Estado Civil, ente encargado de difundir los resultados oficiales, los escrutinios se conocerán en un 90 por ciento aproximadamente a partir de las 20H00 hora local de este domingo (01H00 GMT de este lunes).

 

teleSUR- Eltiempo / ld - MM
 
http://www.telesurtv.net/noticias/secciones/nota/72782-NN/santos-y-mockus-iran-a-segunda-vuelta-en-junio/

Cierran mesas electorales en Colombia con denuncias de compra de votos

En esta primera vuelta se reportó la denuncia de compra de votos a favor del candidato del partido de Gobierno Juan Manuel Santos. Las mesas electorales cerraron sus puertas, pese a que faltaron colombianos por ejercer su derecho al sufragio, pues tenían la orden de clausurar la jornada aunque hubiesen electores en espera.
 
 
TeleSUR _ Hace: 13 minutos
Las mesas electorales dispuestas este domingo en Colombia para los comicios presidenciales cerraron tras una jornada signada por una denuncia de compra de votos a favor del candidato del partido de Gobierno, Juan Manuel Santos.

A las 16H00 hora local, (21H00 GMT) los centros de votación cerraron sus puertas a los ciudadanos colombianos, aunque aún existían personas a la espera de ejercer su derecho al sufragio.

Los puestos de votación iniciaron su jornada a las 08H00 hora local (13H00 GMT) y comenzaron a recibir desde temprano a los electores.

Para esta primera vuelta de las elecciones presidenciales se dispusieron 72 mil 725 mesas en 10 mil 271 puestos de votación repartidos en los 32 departamentos de Colombia, así como en embajadas y consulados de 56 países.

De igual manera, las autoridades desplegaron unos 350 mil militares y policías, más unos 11 mil vigilantes privados, especialmente en zonas que mantienen presencia de grupos armados.

Por su parte, la Misión de Observación Electoral (MOE) en Colombia pese a reportar pocas irregularidades en el proceso electoral, denunció que tienen un registro de compra de votos a favor de la candidatura del aspirante por el Partido de la U, Juan Manuel Santos.

Además la citada Organización No Gubernamental indicó que les han reportado 17 acciones armadas en los departamentos de Antoquia (noroccidental) y el Cauca (suroccidente).

Al respecto, el ministro de Defensa colombiano,  Gabriel Silva, informó que más de mil efectivos militares y otros 600 agentes policiales fueron enviados al departamento del  Cauca para garantizar la seguridad en la jornada electoral ante supuestas alteraciones del orden público y amenazas de presuntos grupos insurgentes.

Un total de 29,9 millones de colombianos estaban convocados a las urnas para elegir, en primera vuelta, al sucesor del presidente Álvaro Uribe.

De acuerdo a la Registraduría Nacional del Estado Civil, ente encargado de difundir los resultados oficiales, los escrutinios se conocerán en un 90 por ciento aproximadamente a partir de las 20H00 hora local de este domingo (01H00 GMT de este lunes).
 
teleSUR - Efe /ld - MM
 
http://www.telesurtv.net/noticias/secciones/nota/72779-NN/cierran-mesas-electorales-en-colombia-con-denuncias-de-compra-de-votos/

MOE denuncia compra de votos a favor de Santos en Colombia

 Dos mil 300 delegados y expertos de la MOE se encuentran en 27 departamentos de Colombia para supervisar la jornada electoral. (Foto: EFE)
Dos mil 300 delegados y expertos de la MOE se encuentran en 27 departamentos de Colombia para supervisar la jornada electoral. (Foto: EFE)
  

La MOE informó que pocas irregularidades se han registrado en el proceso electoral. Sin embargo, señaló que 17 acciones armadas se han presentado en los departamentos de Antoquia y el Cauca. Así como también se han detectado algunos testigos electorales que presuntamente se han dedicado a "hacer publicidad" e "incluso a presionar a los votantes.

 
Lea más sobre
TeleSUR _ Hace: 01 hora
 
La Misión de Observación Electoral (MOE) en Colombia aseguró este domingo, en su primer informe sobre las elecciones presidenciales que se celebran  en ese país, que tienen un registro de compra de votos a favor de la candidatura del aspirante por el Partido de la "U", Juan Manuel Santos.

La ONG señala en el documento que recibió durante las primeras cuatro horas de votación 51 informes de incidencias, la mayoría sobre publicidad política cerca de los centros habilitados para sufragar.

Además, la MOE ha detectado que algunos testigos electorales "están confundiendo su labor de garantes" y se han dedicado a hacer publicidad e incluso a presionar a los votantes.


Según la MOE, la presunta compra de votos se ha realizado en los departamentos de Antoquia (noroeste) y el Cauca, al sur del país, así como también Bogotá, capital colombiana.


El director de la organización Viva la Ciudadanía de Colombia, Pedro Santana, también miembro de la Misión de Observación Electoral (MOE), indicó este  domingo, que hay tres denuncias sobre irregularidades en el desarrollo del proceso electoral.

Los partidos: Polo Democrático Alternativo (PDA), Partido Verde y de la U, han denunciado irregularidades en los comicios presidenciales de este 30 de mayo.

"El Polo Democrático Alternativo ha hecho llegar tres denuncias a la Misión de Observación Electoral", manifestó Santana, quien aseguró que los reclamos se han trasladados a las instituciones correspondiente.

El Polo también ha reclamado la "compra y venta de votos a favor del candidato Santos".

Mientras que el Partido Verde, ha acusado "hostigamiento a los testigos electorales".

"En algunos puestos de votación los testigos electorales del Partido Verde no pudieron entrar o no tenían las credenciales, las acreditaciones para cumplir con el deber", señaló el observador.

Por otra parte, la enviada especial de teleSUR en el país, Patricia Villegas, reportó que "durante las primeras horas de este día se han presentado 17 acciones armadas en el departamento de Antoquia, con cinco, y el Cauca con tres", según el informe de la ONG..

Bajo el sentido de presuntos votos a favor de Santos, el sociólogo Fabian Sanabria señaló en entrevista para teleSUR que "los ciudadanos van a castigar al tramposo en la segunda vuelta. Mientras más trampa haga el tramposo más le costará en la segunda vuelta (...) La gente está votando masivamente, sobre todo los jóvenes que por primera vez ejercen su derecho".

Asimismo, comentó que la Registraduría Nacional de Colombia, encargada de dar los resultados electorales "debe dar la talla" para que "no suceda lo de las legislativas. En este momento puede generar una alarma si ocurre lo mismo cuando la legislativas".

"En Colombia está en juego el condenarse a vivir dos veces a 100 años de soledad, en la corrupción. No se puede permitir que los hijos nazcan con cola de cerdo", expresó.

Villegas, agregó que la MOE señala en su informe su preocupación porque el servicio digital de la Registraduría Nacional, que coordina en conjunto con una empresa privada la trasmisión de la data, está caído, por lo que los ciudadanos no pueden acceder a éste para realizar consultas.


La directora Ejecutiva de Transparencia por Colombia, Elisabeth Ungar, explicó que el problema  con el sitio Web de la Registraduría "genera una enorme preocupación". 

Los problemas con la página "no sólo genera una enorme preocupación por el temor que se pueda estar cometiendo alguna irregularidad, sino porque le resta ilegitimidad al proceso electoral y eso es lo más grave que le pude pasar al país este momento.


Dos mil 300 delegados y expertos de la MOE se encuentran en 27 departamentos de Colombia para supervisar la jornada de comicios presidenciales.
http://www.telesurtv.net/noticias/secciones/nota/72772-NN/moe-denuncia-compra-de-votos-a-favor-de-santos-en-colombia/

novos cursos de graduação, em Caxias!

Licenciatura em Sociologia

Objeto de estudo
Estrutura econômica dominante, seus nexos, suas relações, o Estado, a natureza das ideias e das suas contradições. O estudo da Sociologia permite o entendimento da sociedade como produto de uma ação civilizadora e de seu processo histórico que gerou os antagonismos que marcaram essa história.

Campo de atuação
Redes pública e particular de ensino. Além disso, a formação em Sociologia pode qualificar quadros profissionais para atuarem no setor público, uma vez que a formação do sociólogo é relativa ao universo sócio-cultural e à natureza do homem e de suas relações sociais.

O que faz o profissional
Reflete, analítica e criticamente, sobre questões teóricas em sociológico; atua interdisciplinarmente em áreas afins; identifica situações-problema que conduzam à investigação.

Cidade Universitária
Duração média: 4 anos
Turno de funcionamento: noite
Carga horária: 2610 h/a (160 créditos) + 200 h Ativ. Compl. = 2810h + ENADE
Contato:
vbmhered@ucs.br


Letras - Espanhol - Licenciatura

Objeto de estudo
Conceitos fundamentais e teorias relativas à Língua Espanhola, à Literatura e aos respectivos processos de ensino-aprendizagem.

Campo de atuação
Redes pública e particular de ensino, empresas de consultoria e assessoria na área.

O que faz o profissional
Reflete, analítica e criticamente, sobre questões teóricas em nível linguístico e literário; reconhece variedades linguísticas e culturais; atua interdisciplinarmente em áreas afins; identifica situações-problema que conduzam à investigação; compromete-se eticamente em proporcionar aos seus alunos a ampliação do domínio da língua espanhola, como instrumento de plena participação social.

Duração média: 4 anos
Valor do crédito para o ano de 2010: R$ 162,40
Turno de funcionamento: vespertino e noite
Carga Horária: 2760 horas-aula (170 créditos) + 200 horas de Atividades Complementares
Currículo do curso:
266G
Contato: Profa. Salete Rosa Pezzi dos Santos -
srpsanto@ucs.br


265 Letras/Inglês - Licenciatura(ver nota 2) 45 V e N

 
Mais informações sobre os cursos e o vestibular da UCS:
http://www.ucs.br/ucs/vestibular/vestibularinverno2010/inscricoes/inscricao_internet

29.5.10

informação urgente: 63% da cidade sem água

Rompimento de adutoras deixa mais de 60% de Caxias sem água

Na tarde desta sexta-feira, 28, ocorreu o rompimento de duas adutoras de água bruta do SAMAE.
Com isso os bairros abastecidos pelo Sistema Faxinal, exatamente 63% da cidade, estão com abastecimento interrompido.
O diretor da Divisão de Água, engenheiro Paulo Boff, explica que tudo começou com o rompimento de uma adutora no bairro De Zorzi.
Ainda não há previsão para a normalização do abastecimento.

Confira a lista de bairros afetados pela falta de água:

Aeroporto, Alvorada, Arco Baleno, Bela Vista, Bom Pastor, Capivari, Castelo, Centro (parte), Charqueadas, Cidade Nova, Cinqüentenário (parte), Conquista, Consolação, Cristo Redentor, Cruzeiro, Dal Bó, De Lazzer, De Zorzi, Desvio Rizzo (parte), Diamantino, Distrito Industrial, Dom Pedro II, Esplanada, Exposição, Floresta, Giuseppe Formolo, Glória, Guarujá, Interlagos, Jardelino Ramos, Jardim Alpino, Jardim América, Jardim das Hortências, Jardim Esmeralda, Jardim Margarida, Jardim Oriental, Kayser, La Paloma, Madrid, Mariani, Marechal Floriano, Mariland, Medianeira, Monte Reale, Montes Claros, Nossa Senhora das Graças, Nossa Sra. de Lourdes, Nossa Sra. do Caravággio, Novo Amanhã, Panazzolo, Petrópolis, Pio X, Planalto, Planalto Rio Branco, Presidente Vargas, Recanto dos Pássaros, Rio Branco, Rubiano, Sagrada Família, Saint Etienne, Salgado Filho, Santa Clara, Santa Corona, Santos Dumont, Sanvitto, São Caetano, São Ciro, São Cristóvão, São Francisco, São Gabriel, São Leopoldo, São Lucas, São Luiz da 6ª Légua, São Pedro, São Pelegrino, São Salvador, São Vicente, São Victor Cohab, Século XX, Serrano, Sol Nascente, Tissato, União, Vera Cruz, Verona, Vila Assunção, Vila Bortolini, Vila do Rosário, Vila Gaúcha, Vila Ipiranga, Vila Leon, Vila Lola, Vila Mari, Vila Módena, Vila Nova, Vila Pezzi, Vila Pontalti, Vila Sindical, Vila Verde, Vila XV, Vitória, Alpes Verdes, Ana Rech, Brasília, Jardim Adorado, Jardim da Colina, Jardim do Lago, Jardim Eldorado, Jardim Iracema, Marianinha de Queiróz, Parada Cristal, Santa Rita, Santo Antônio e São Geraldo.
 

27.5.10

Razão e Paixão

O discurso da esquerda necessariamente parte da denúncia da realidade das nossas sociedades. Busca revelar as mazelas da realidade, às vezes avança na compreensão das raízes dos problemas. Essa é uma atividade permanente e indispensável da militância de esquerda, na luta por uma sociedade justa, solidária, humanista.

Porém, a denúncia e até mesmo a análise das raízes dos problemas são práticas necessárias, mas não suficientes, se não desembocarem em propostas, em alternativas superadoras dos problemas apontados. Os intelectuais e algumas organizações da esquerda se limitam às vezes às denúncias, alguns inclusive reivindicam o papel de "desmascarar" o que consideram ser falsidades propagadas por outros setores da esquerda, como se a verdade pudesse ser resultado da simples denúncia.

O marxismo, que constitui o melhor método de análise e fonte de projetos transformadores da realidade, pretende ser não apenas uma interpretação nova da realidade, mas ter no seu bojo, intrinsecamente, projetos de transformação revolucionária do mundo. Não existe separação entre análise e ação política para o marxismo. Nas palavras de Álvaro Garcia Linera, ele mesmo intelectual revolucionário e dirigente revolucionário boliviano, não pode haver separação entre razão e paixão.

O intelectual tende a privilegiar a teoria – os princípios, a teoria em estado puro – em detrimento da utilização do método dialético, que busca a verdade concreta nos processos históricos realmente existentes. A verdade é concreta, costumam ressaltar sempre Lenin e Gramsci. E não se trata de que a análise sem proposta de intervenção concreta fica incompleta. Não. A análise desvinculada da perspectiva de intervenção não capta os fios que articulam a realidade e perde a capacidade de compreensão da realidade também. As propostas de superação das contradições da realidade existente são um momento de julgamento da veracidade das análises, são a prova concreta de que as análises captaram a realidade na sua dinâmica profunda.

Não por acaso os intelectuais tendem a visões ultra-esquerdistas, quando desvinculados da prática concreta. Porque, entre a pureza da teoria e a impureza das formas concretas que assumem os processos políticos, ficam com a primeira, contrapondo-se à realidade concreta, desqualificada como "impura". Tendem ao pessimismo e à inação.

Como contrapartida, o pensamento dialético, buscando captar a realidade no seu movimento, articulado em torno das contradições, tende a projetos que apontam para espaços de ação, de acumulação de forças, de intervenção,, de transformação da realidade, de paixão intimamente vinculada à razão.

Postado por Emir Sader | 27/05/2010 às 04:04

26.5.10

97% dos brasileiros/as não sabem que as rádios e TVs não têm dono. (Elas não têm dono - são concessão pública!) No entanto, toda mídia do País está na mão de 9 famílias. (Pedrinho Guareschi - adaptado)

 

28 de maio > sexta-feira > 14h > entrada franca

 

Alimentação saudável

 

Conversa com o Dr. Celerino Carriconde

Médico coordenador do CNMP -

Centro Nordestino de Medicina Popular

 

 

28 de maio

sexta-feira

14 horas

 

Auditório da Igreja Santo Antonio - Bento Gonçalves 

 

Entrada franca

 

Informações:

Pe. Julio Giordani: (54) 9982.5598

 

Mais informações sobre o palestrante e o

Centro Nordestino de Medicina Popular:

www.cnmp.org.br

 

Promoção:

Pastoral da Saúde

 

Cancion con todos

Salgo a caminar
Por la cintura cosmica del sur
Piso en la region
Mas vegetal del viento y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de america en mi piel
Y anda en mi sangre un rio
Que libera en mi voz su caudal.

Sol de alto peru
Rostro bolivia estaño y soledad
Un verde brasil
Besa mi chile cobre y mineral
Subo desde el sur
Hacia la entraña america y total
Pura raiz de un grito
Destinado a crecer y a estallar.

Todas las voces todas
Todas las manos todas
Toda la sangre puede
Ser cancion en el viento
Canta conmigo canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz