Páginas

pergunta:

"Até quando vamos ter que agüentar a apropriação da idéia de 'liberdade de imprensa', de 'liberdade de expressão', pelos proprietários da grande mídia mercantil – os Frias, os Marinhos, os Mesquitas, os Civitas -, que as definem como sua liberdade de dizer o que acham e de designar quem ocupa os espaços escritos, falados e vistos, para reproduzir o mesmo discurso, o pensamento único dos monopólios privados?"

Emir Sader

20.11.14

Sartori terá R$ 4,4 bilhões para investir

Coluna publicada em 20/11/2014

Sartori terá R$ 4,4 bilhões para investir

Guilherme Kolling, interino

JOÃO MATTOS/JC
Estado já utilizou R$ 3,7 bilhões dos  R$ 5,1 bilhões captados, informa Tonollier
Estado já utilizou R$ 3,7 bilhões dos R$ 5,1 bilhões captados, informa Tonollier

O governador eleito José Ivo Sartori (PMDB) assumirá o Palácio Piratini com, pelo menos, R$ 4,4 bilhões para investir. São recursos que já foram captados, mas que não serão executados até o final da gestão de Tarso Genro (PT), cujo mandato se encerra ao final de dezembro. Em quatro anos, foram obtidos R$ 5,1 bilhões através de 11 operações de crédito com Bndes, Banco do Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Mundial (Bird). São recursos destinados a estradas, construção de presídios, aquisição de equipamentos para segurança pública e melhorias na gestão fiscal. Desse total, o Estado vai executar R$ 3,7 bilhões até o final do ano. Ou seja, restará R$ 1,4 bilhão desses empréstimos, a maior parte para obras de infraestrutura. E há também outros R$ 3 bilhões que ficarão para 2015 destinados a obras de abastecimento de água e esgotamento sanitário. É dinheiro obtido pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A Corsan gastou R$ 1,4 bilhão de R$ 4,4 bilhões destinados ao Estado.

Empréstimos do Estado para investimentos — 2011 a 2014 (em R$ milhões)

Valor pode chegar a R$ 9,1 bilhões até 2016

Com a renegociação da dívida do Estado com a União, aprovada pelo Congresso Nacional neste mês, o Rio Grande do Sul ganhou um novo espaço fiscal. A substituição do indexador da dívida retroativa a janeiro de 2013 abriu a possibilidade imediata de contratação de R$ 2 bilhões com instituições financeiras. Como a correção da dívida passou a ser feita pelo IPCA mais 4% ao invés do IGP-DI mais 6%, o espaço para contrair novas operações de crédito aumentará progressivamente. O secretário estadual da Fazenda, Odir Tonollier, projeta que, em dezembro de 2015, alcance R$ 3 bilhões e, até o final de 2016, o espaço para o governo buscar novos empréstimos chegue a R$ 4,7 bilhões. "Não é pouca coisa para a história do Rio Grande do Sul. Vira-se uma página. Agora, os recursos disponíveis são maiores do que a capacidade do Estado de executar obras", avalia Tonollier. Ou seja, se Sartori adotar a estratégia de tomar empréstimos, pode ter R$ 9,1 bilhões para investir nos próximos dois anos.

Destravar a máquina

O secretário estadual da Fazenda, Odir Tonollier, observa que, desde maio de 1998, quando foi feito o acordo para renegociar a dívida do Estado com a União, o Rio Grande do Sul não fazia operações de crédito para investir. A falta de cultura de buscar recursos, fazer projetos e obras foi uma das dificuldades para destravar a máquina pública e executar os recursos captados. Tonollier também avalia que houve problema de gestão no Daer — ao invés de tocar as obras com projetos novos, optou por seguir com os antigos, o que atrapalhou o avanço de melhorias em diversas estradas.

Dívida já supera R$ 55 bilhões

A dívida total consolidada do Estado supera R$ 55 bilhões – os R$ 45 bilhões de dívida com a União e R$ 6 bilhões em precatórios formam a maior parte. Mas há também dificuldades orçamentárias, só o rombo da previdência em 2014 alcançará R$ 7 bilhões, e o governo não pode seguir com déficits ano após ano. Tonollier avalia que a questão de fundo para o Rio Grande do Sul é o projeto de desenvolvimento, e aponta o crescimento como única saída para o Estado sair da crise estrutural nas finanças, o que também ampliaria a arrecadação. A receita de ICMS registrou crescimento real nos últimos quatro anos: R$ 19,5 bilhões em 2011; R$ 21,3 bilhões em 2012; R$ 24 bilhões em 2013; e R$ 25,9 bilhões projetados para 2014. Mas isso não foi suficiente para impedir quatro déficits consecutivos.

O Dia

  • Prefeitura de Porto Alegre fará leilão de 51,6 mil m2 de índices dos estoques construtivos públicos. Os valores arrecadados serão destinados a obras de infraestrutura, como metrô e BRT. A abertura para os lances será às 9h30min na rua Siqueira Campos, 1.300 - 14º andar.
  • O presidente do conselho da Chubb do Brasil, Acácio Querioz, será palestrante do almoço das seguradoras, às 12h, no Hotel Plaza São Rafael.
  • Calçados Bibi, de Parobé, promoverá IV encontro internacional de seus representantes, no Hotel Swan Tower, na cidade de Novo Hamburgo.
  • Jantar festivo da ADCE, às 20h, na Igreja da Pompéia, para entrega do título Dirigente Cristão 2014 a Antonio D'Amico.
  • A revista Expansão RS comemorará 15 anos, às 20h15min, no Espaço Tao, em Novo Hamburgo.
  • O escritório Sáloa, Karime, José Naja Neme da Silva & Advogados Associados comemorará 30 anos com recepção, às 20h, no Plaza São Rafael, Salão de Eventos.
  • Em Passo Fundo, às 20h, lançamento do Passo Fundo Shopping, na Casa do Bosque, na rua João Biazus, 406.
  • A rede Nella Pietra Pizza apresentará seu Food Truck Pizza Taglio by Nella Pietra no festival de blues de Caxias do Sul. O Pizza Taglio comercializa pizzas artesanais em fatias.
  • O Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de São Leopoldo, o IEL e o Senai-RS realizarão palestra sobre resíduos na construção, às 18h30m, na rua José Bonifácio, 204, São Leopoldo.



Nenhum comentário:

Cancion con todos

Salgo a caminar
Por la cintura cosmica del sur
Piso en la region
Mas vegetal del viento y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de america en mi piel
Y anda en mi sangre un rio
Que libera en mi voz su caudal.

Sol de alto peru
Rostro bolivia estaño y soledad
Un verde brasil
Besa mi chile cobre y mineral
Subo desde el sur
Hacia la entraña america y total
Pura raiz de un grito
Destinado a crecer y a estallar.

Todas las voces todas
Todas las manos todas
Toda la sangre puede
Ser cancion en el viento
Canta conmigo canta
Hermano americano
Libera tu esperanza
Con un grito en la voz